Vaticano intermediará negociações de paz entre governo e oposição na Venezuela

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2016 08h17
Venezuela - EFE

O Vaticano anunciou que vai intermediar os diálogos entre governo e oposição, na Venezuela, para tentar solucionar a crise política no país.

As tensões foram intensificadas no domingo (23), quando manifestantes invadiram a Assembleia Nacional, após a aprovação de uma resolução que acusa o presidente Nicolás Maduro de promover um golpe de estado.

A confusão terminou com dezenas de pessoas feridas e ampliou as discussões sobre a legitimidade do atual governo. Nesta segunda-feira (24), o Papa Francisco recebeu Nicolás Maduro, no Vaticano.

De acordo com a Santa Sé, o pontífice reforçou os apelos por um “diálogo sincero e construtivo”, com o objetivo de “aliviar o sofrimento” dos venezuelanos.

Ao mesmo tempo, opositores e aliados de Nicolás Maduro se reuniram em Caracas e acertaram o início de negociações formais, para reestabelecer a ordem democrática no país.

O encontro teve como mediador o núncio apostólico da Argentina e representante pessoal do Papa Francisco, Emil Paul, que anunciou o acordo.

Segundo Emil Paul, todos se encontraram como irmãos, falaram sobre vários questões e chegamos a um acordo. O objetivo será iniciar um novo caminho. um caminho de diálogo entre irmãos, inimigos e amigos, que trabalharão juntos para o bem da Venezuela.

Os diálogos terão início oficialmente no próximo domingo (30), na Ilha de Margarita, no Mar do Caribe.

Ainda nesta semana, os membros do Mercosul devem voltar a se reunir para discutir a situação da Venezuela.

A reunião foi convocada pelos presidentes do Uruguai, Tabaré Vásquez, e da Argentina, Maurício Macri.

O objetivo será discutir a possibilidade de aplicação da cláusula democrática, depois que o governo suspendeu o referendo revogatório do mandato de Nicolás Maduro.

A aprovação da medida poderia impedir que a Venezuela assuma a presidência do bloco.

*Informações do repórter Vitor Brown