Venezuela pode sair do Mercosul com base no Protocolo de Ushuaia, diz ministro

  • Por Jovem Pan
  • 03/04/2017 10h20
Senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) ASENADO

Diante da crise que a Venezuela vive, o Mercosul acionou no sábado (01) a cláusula democrática contra o país, após o máximo tribunal assumir brevemente as funções do Parlamento e, com isso, romper com a ordem democrática.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, chamou a atitude de ditadura aberta e declarada. “A Corte Suprema instalada pelo Maduro e pelo Conselho Nacional da revolução, mostra que há dentro do bloco de poder da Venezuela alguma excitação. Houve recuo decorrente da pressão internacional, mas sobretudo porque Maduro reconheceu que dentro do seu bloco, nem todos estavam dispostos a acompanhá-lo dentro da ditadura aberta e declarada”, disse.

Aloysio Nunes disse ainda que a Venezuela pode ser expulsa do Mercosul aplicando-se o Protocolo de Ushuaia. 

“Ele [protocolo] tem regra de procedimentos. Não se decide expulsar um país de uma hora para a outra. O protocolo preconiza alguns passos. O primeiro foi dado no sábado (01) com a constatação dos países [membros do Mercosul] de que houve ruptura democrática. O segundo passo vai ser uma consulta junto a Venezuela para explorar os componentes do quadro político da Venezuela e as possibilidades de caminho para a saída da crise. Seria o Mercosul atuando como um facilitador para a solução do problema”, explicou o ministro.

Aloysio Nunes declarou ainda esperar que a Venezuela não seja expulsa do bloco e que é preciso seguir os passos do protocolo. Entretanto, ele acusou o país vizinho de ruptura democrática.

Confira a entrevista completa: