Votação da reforma da Previdência só deve ocorrer quando Governo tiver 308 votos

  • Por Jovem Pan
  • 01/05/2017 06h57
BRA100. BRASILIA (BRASIL), 12/04/2017 - Vista del Pleno del Senado Federal vacío hoy, miércoles 12 abril de 2017, en Brasilia (Brasil). Las investigaciones autorizadas por supuesta corrupción contra ocho ministros y decenas de legisladores de 14 partidos abrieron hoy otra fase de la aguda crisis política brasileña y dejaron contra la pared al Gobierno de Michel Temer. Además de ocho ministros y decenas de parlamentarios, en la lista de sospechosos están 12 de los 27 gobernadores del país y los cinco expresidentes brasileños vivos: José Sarney (1985-1990), Fernando Collor de Mello (1990-1992), Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) y Dilma Rousseff (2011-2016). EFE/Joédson AlvesPlenário do Senado Federal - EFE

Os líderes governistas fizeram as contas e garantem que o Governo ainda não tem os 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência, mas que é possível atingir e passar a reforma para o Senado Federal.

Nesta terça-feira (02), a comissão especial da reforma da Previdência deve encerrar na fase de discussão, mas a votação só vai acontecer quando o Governo tiver os 308 votos necessários para aprovar uma emenda à Constituição.

As articulações continuam e o presidente Michel Temer está longe de jogar a toalha. Os recados para os líderes governistas é que chegou o momento de os partidos definirem se são oposição ou governistas.

O papel importante, a partir de agora, é com a equipe política e os ministros indicados pelos partidos terão de justificar seu apoio para permanecerem na Esplanada dos Ministérios.

*Informações do repórter José Maria Trindade