Marinha não descarta hipóteses em investigação de naufrágio no Amapá

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2020 06h45 - Atualizado em 11/03/2020 08h52
ReproduçãoOs sobreviventes e parentes dizem que cerca de 100 pessoas estavam na embarcação

Até agora, 33 corpos já foram resgatados do Anna Karoline III. Mas o Governo Estadual informou que não divulgará mais informações sobre vítimas. Os sobreviventes e parentes dizem que cerca de 100 pessoas estavam na embarcação. A contagem oficial indica que foram feitos 51 salvamentos.

Em audiência no Senado nesta terça-feira (10), o comandante dos portos do Amapá, capitão Carlos Augusto de Souza, afirmou que nada pode ser descartado. “Pode ter sido excesso de carga, tempo. Há informações que ele parou para fazer transferência de combustível. Então muito se falou, o nosso inquérito não descarta nenhuma linha de ação.”

O capitão Carlos Augusto de Souza reiterou ainda que o local é de difícil acesso, o que prejudica os trabalhos.

O comandante dos portos da Amazônia, Manuel afirmou que desde o ano passado a Marinha ampliou fiscalizações na região. “No ano passado, lá na região, aumentamos em 50% nossas ações em relação a 2018. Nós cobrimos cerca de 250 embarcações (em 2018). Em 2019 já pulamos para 350 embarcações e a tendência é que esse número aumente.”

Manuel lembra que o barco partiu em 28 de fevereiro de um porto próximo a Macapá rumo a Santarém, no Pará. O naufrágio aconteceu por volta das 5h no dia seguinte, quando chovia e ventava.

Uma empresa já foi contratada para retirar do fundo do rio pelo valor de R$ 2,4 milhões.

*Com informações da repórter Camila Yunes.