Falha segundo teste de míssil hipersônico do Exército dos EUA

  • Por Agencia EFE
  • 25/08/2014 15h23

Washington, 25 ago (EFE).- O segundo teste de um míssil hipersônico do Exército dos Estados Unidos fracassou nesta segunda-feira, o que representa um retrocesso no programa para desenvolver armas capazes de atingir qualquer ponto da Terra em 30 minutos, informou o Pentágono.

“Devido a uma anomalia, (o teste) foi abortado perto da rampa de lançamento pouco depois da decolagem, para proteger a segurança pública”, garantiu o Departamento de Defesa em um breve comunicado no qual acrescentou que “ninguém ficou ferido”.

O teste aconteceu no Complexo Kodiak de Lançamentos, do Comando de Defesa Espacial e de Mísseis, e no Comando de Forças Estratégicas, ambos do Exército, na ilha Kodiak, no sul do Alasca.

Segundo a emissora local de rádio “KMXT”, várias testemunhas relataram que viram o projétil quando o mesmo decolou, virou para o solo e explodiu em poucos segundos.

O míssil de teste deveria levar a Arma Hipersônica Avançada (AHW, sigla em inglês) ao espaço próximo da Terra, que depois se deslocaria até o Polígono de Testes Reagan, no atol Kwajalein, no sul do Oceano Pacífico, a uma velocidade de quase 6,4 mil km/h.

O primeiro teste do sistema, realizado em 2011, percorreu os quase 4.025 quilômetros entre o Polígono de Mísseis em Kawai, no Havaí, e o atol Kwajalein em aproximadamente meia hora, com velocidades de quase 5,8 mil km/h.

A porta-voz do Pentágono, Maureen Schumann, disse no domingo que o teste de hoje seria focado “nas tecnologias de impulso hipersônico”, ou seja, para adquirir conhecimento sobre o deslocamento do projétil na atmosfera em alta velocidade.

Segundo o Pentágono, o novo míssil é um elemento chave no programa denominado Ataque Global Rápido, que procura desenvolver armamento de impacto em alta velocidade para alcançar alvos com explosivos convencionais. EFE