Guatemaltecos comemoram fim de imunidade de Otto Pérez Molina

  • Por Agencia EFE
  • 01/09/2015 22h00

Guatemala, 1 set (EFE).- Mais de uma centena de guatemaltecos festejaram nos arredores do Congresso nesta terça-feira o fim da imunidade do presidente do país, Otto Pérez Molina, acusado de liderar um esquema de corrupção que atuava nas alfândegas e batizado como “El Línea”.

Entre abraços e demonstrações de felicidade, os manifestantes cantaram o hino, lançaram fogos e aplaudiram a decisão do Congresso de retirar os privilégios de Pérez Molina, que agora pode ser investigado, e inclusive preso, sem impedimentos legais.

O governante é apontado pelo Ministério Público (MP) e pela a Comissão Internacional Contra a Impunidade na Guatemala (CICIG) de dirigir uma milionária rede de corrupção no órgão arrecadador de impostos, com o apoio de pelo menos 27 pessoas.

Após a votação, os manifestantes realizaram um apitaço em comemoração aos votos dos 132 deputados que aprovaram de maneira unânime a retirada dos privilégios de Molina. Tamanha euforia fez inclusive alguns chorarem.

A jornada de manifestações começou de manhã com o protesto de um grupo de pessoas, identificadas como sindicalistas, que pretendiam evitar a entrada dos deputados no plenário. No entanto, ao meio-dia, o público criou com a Polícia Nacional Civil uma rota para a passagem dos legisladores, que finalmente puderam votar.

Otto Pérez Molina, quem tomou posse em janeiro de 2012, pode ser chamado a depor pelo juiz a cargo do caso a qualquer momento. EFE

jcm/cdr