Vera: Bolsonaro pode vetar apenas trechos da lei do abuso de autoridade

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2019 08h46 - Atualizado em 16/08/2019 09h28
Marcos Corrêa/PRPresidente adotou postura mais crítica em relação às investigações

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou, nesta quinta-feira (15), que só vai decidir se veta ou não trechos do projeto sobre abuso de autoridade, aprovado na última quarta-feira (14) pela Câmara dos Deputados, depois de ouvir a opinião de seus ministros. Alguns deles acreditam que a melhor solução é vetar trechos e artigos específicos e retirar apenas os excessos, tanto para não comprar uma briga com a Câmara quanto para não dar sinal de que os procuradores podem fazer tudo.

Além disso, a derrubada da lei como um todo pode fazer com que ela volte à Casa, podendo ter o veto anulado pelos deputados e, assim, sendo encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF), que tem uma simpatia pela proposta e tende a aprová-la.

O problema, porém, é que há uma forte pressão do seu eleitorado e da base mais arraigada pelo veto integral, uma vez que ele foi eleito em uma campanha em que abraçou completamente a Operação Lava Jato e outras campanhas de combate à corrupção, associando-se à elas como estratégia eleitoral. Atualmente, no entanto, o presidente é muito mais crítico em relação a esse tipo de investigação e a possíveis abusos cometidos por esses órgãos.