Vera: Senadores chantageiam governo ao condicionar aprovação da Previdência a pacto

  • Por Jovem Pan
  • 14/08/2019 08h29 - Atualizado em 14/08/2019 09h39
Marcelo Camargo/Agência BrasilMedidas do pacto deveriam ser discutidas após a aprovação da Previdência

Ao firmarem um acordo para destravar propostas do chamado pacto federativo, que envolve a distribuição de recursos para estados e municípios, em troca de facilitar a aprovação da reforma da Previdência no Senado Federal, os senadores fazem uma chantagem com o governo federal e mostram que ainda não entenderam a importância do projeto para o país.

A tentativa de querer resolver o grave problema de insolvência fiscal dos estados e municípios utilizando e condicionando uma matéria importante como a nova Previdência como escudo não é razoável e, além de tudo, pode atrasar a aprovação da reforma. Isso porque era esperado que a proposta recebesse poucas mexidas de texto no Senado, mas a aprovação desse pacto altera o curso da reforma: agora, com uma negociação casada, a Previdência cai em um terreno de instabilidade com o qual o governo e analistas não contavam.

Para piorar, além de prejudicar a reforma da Previdência, o pacto federativo não serve nem para resolver, de verdade, os problemas fiscais dos estados e municípios: é apenas o velho pacto de sempre, que empurra as contas para o governo federal ou joga a fatura mais para frente, para o vencimento não cair nas costas dos atuais gestores desses locais, e sim para os próximos. Sem criar um mecanismo inteligente de combater gastos, o pacto não possui medidas para resolver a falta de recursos, mas para postergar o pepino para os governantes que vierem futuramente.

>Assim, a decisão mais racional seria parar com a chantagem e desvincular essas discussões. Os senadores precisam perceber que o tema da Previdência já está maduro na sociedade, que a hora de aprovar é agora e que não podem mais atrasar. O certo seria aprovar a reforma e, a partir daí, discutir medidas para financiar estados e municípios, mas que nãos sejam só medidas que jogam o problema para frente ou para colocar a faca no pescoço do governo e da sociedade como estão fazendo.

A atitude dos senadores agrava o problema fiscal dos estados e municípios, além de prejudicar a imagem da Casa, que mostra que não tem a visão republicana da de que a reforma da Previdência não serve para embolsar dinheiro na base de negociações de coisas que anda tem a ver uma com a outra.