Governo está ‘firmemente determinado’ a aprovar reformas, diz Bolsonaro

Presidente afirmou que sua gestão apoiará iniciativas que irão permitir o ‘desenvolvimento sustentado da economia brasileira nos próximos anos’

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2021 12h06 - Atualizado em 16/03/2021 14h57
EFE/ Joédson Alves/ArchivoO presidente Jair Bolsonaro ainda apoiou iniciativas público-privadas

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defendeu, nesta terça-feira, 16, a aprovação das reformas tributária e administrativa no Brasil. Em reunião virtual de Presidentes da Cúpula do Fórum para o Progresso e Desenvolvimento da América do Sul (PROSUL), Bolsonaro afirmou que o seu governo está “firmemente determinado” a aprovar iniciativas que irão permitir o desenvolvimento sustentado da economia brasileira nos próximos anos. Como exemplo de iniciativas, o presidente citou as reformas, a nova Lei de Falências e a privatização de empresas estatais. O texto da lei citada autoriza o devedor que esteja em recuperação judicial a fazer um financiamento usando como garantia bens pessoais ou de outras pessoas.

“Buscamos também estabelecer marcos regulatórios que fortaleçam a segurança jurídica, melhore o ambiente de negócios e amplie os investimentos em diversos setores”, disse o presidente. “O PROSUL nos proporciona uma ótima oportunidade de coordenação para o enfrentamento desses desafios e a retomada econômica dos nossos países. E, para isso, é fundamental o apoio de instituições parceiras como o Banco Interamericano de Desenvolvimento”, apontou. Em seguida, Bolsonaro afirmou que o maior desafio do Brasil é atrair mais investimentos para a área de infraestrutura. “Por isso, temos todo o interesse na participação da iniciativa privada em diferentes projetos do país, em especial os do Programa de Parcerias de Investimentos, o PPI. Em um cenário de forte pressão sob as finanças públicas, é crucial promover concessões e parcerias público-privadas que mobilizem recursos suficientes para impulsionar o desenvolvimento do Brasil”, completou o presidente.