Bolsonaro tem alimentação oral suspensa devido surgimento de distensão abdominal

  • Por Jovem Pan
  • 12/09/2018 11h06 - Atualizado em 12/09/2018 11h24
Fábio Motta/Estadão ConteúdoPor outro lado, os exames laboratoriais permanecem estáveis.

O candidato pelo PSL ao Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro, continua na unidade de cuidados semi-intensivos do Hospital Israelita Albert Einstein, onde foi internado no último dia 7 após ser esfaqueado durante campanha em Juiz de Fora (MG).

De acordo com o último boletim médico divulgado, o estado de saúde de Bolsonaro é estável, sem febre ou outros sinais de infecção.

Entretanto, devido ao surgimento de uma distensão abdominal, a alimentação via oral foi suspensa momentaneamente, com retorno da alimentação parental (endovenosa) exclusiva até a próxima avaliação.

Por outro lado, os exames laboratoriais permanecem estáveis.

Assinaram o boletim médico o cirurgião Dr. Antônio Luiz Macedo, o clínico e cardiologista Dr. Leandro Echenique e o Diretor Superintendente do Hospital Israelita Albert Einstein, Dr. Miguel Cendoroglo.