TSE nega realização de propaganda regionalizada ou segmentada no tempo de TV

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2018 11h32
DivulgaçãoAs coligações de Henrique Meirelles (MDB), Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL), Alvaro Dias (Podemos) e o Partido Novo, de João Amoêdo, também tiveram seus pedidos negados

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o pedido da coligação de Geraldo Alckmin (PSDB), candidato tucano ao Palácio do Planalto, para realizar a propaganda presidencial regionalizada ou segmentada no tempo de TV. Com a decisão do Tribunal, os eleitores, independentemente da região, assistirão às mesmas peças.

As coligações de Henrique Meirelles (MDB), Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL), Alvaro Dias (Podemos) e o Partido Novo, de João Amoêdo, também tiveram seus pedidos negados. Entretanto, o que essas coligações queriam eram um pouco diferente. Eles pediram para que as inserções, de 30 segundos, fossem divididas em duas peças de 15 segundos. Dessa forma, conseguiriam aumentar a exposição das candidaturas.

A informação mé da Coluna Direto da Fonte.