Em debate morno, Doria e França evitam brigas que travam na campanha de TV e nas redes sociais

  • Por Jovem Pan
  • 23/10/2018 19h46 - Atualizado em 23/10/2018 20h12
Montagem/Estadão ConteúdoJoão Doria e Márcio França se enfrentaram em debate promovido por UOL, Folha e SBT

Cinco dias antes das eleições, os candidatos ao governo de São Paulo se enfrentaram em um debate morno. Ao contrário do que aconteceu nos confrontos anteriores, no início da noite desta terça-feira (23), no SBT, João Doria (PSDB) e Marcio França (PSB) apresentaram mais propostas e não brigaram nenhuma vez.

Logo no início do evento, promovido também pelo UOL e pela Folha de S. Paulo, Doria indicou que faria “um debate propositivo, sem ataques, mais tranquilo e mais sereno”. Mas o candidato não escapou de críticas sutis do concorrente. “Não tenho nada contra você, mas acontece que temos visões de mundo diferentes”, declarou França.

A tranquilidade do debate não deixou de lado a opinião dos candidatos em relação ao pleito presidencial. Doria reafirmou seu apoio a Jair Bolsonaro (PSL) e França disse discordar de posições do presidenciável, mas que vai ajudá-lo a unir o Brasil. “Não há nenhuma nação do mundo que, dividida, possa ir para a frente.”

Márcio França também disse que Bolsonaro é o condutor da linha da população que busca autenticidade no discurso dos políticos. “Espero que não”, ponderou ele quando questionado por um jornalista se considerava o presidenciável um risco à democracia. E ressaltou o que disse mais cedo: “Não tenho sentimento de ódio em relação ao PT“.

Debate de propostas

No confronto direto, os candidatos mais concordaram que discordaram entre si. A convergência aconteceu em todos os temas discutidos: segurança, saúde, educação, trabalho e até mesmo economia. Ambos prometeram buscar mais recursos para o estado junto ao governo federal e incluir organizações sociais na gestão pública de unidades educacionais e hospitais.

Para a saúde, o tucano prometeu construir mais 20 Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs) e criar um plano de gestão para auxiliar especialmente as Santas Casas, que juntas podem facilitar a compra por atacado de medicamentos. França pretende zerar a fila de espera por exames. “Vamos abrir os ambulatórios aos fins de semana.” O projeto custaria R$ 123 milhões.

Para a segurança, ambos prometeram valorizar os policiais, o que segundo o candidato do PSB vai demorar: serão quatro anos apenas para a recuperação salarial da tropa. Já Doria prometeu instalar câmeras e usar drones no policiamentos e negou que vá governar apenas para correligionários. “Eu estarei sempre ao lado dos bons prefeitos que tomem boas iniciativas.”

Falso vídeo íntimo de tucano

João Doria disse que pediu um laudo pericial para saber quem produziu vídeo pornográfico associado a ele e divulgado hoje, chegando a ser o assunto mais comentado mundialmente no Twitter. “Nós tomamos medidas judiciais”, afirmou ao ser questionado por uma jornalista. Para ele, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve criar meios eficazes combater as fake news.

Nova pesquisa

O levantamento eleitoral mais recente para o governo paulista, divulgado nesta terça (23) pelo Ibope, indica que Doria tem 53% dos votos válidos, enquanto França tem 47%. A margem de erro é de três pontos percentuais.