Após cancelamento, Monark anuncia novo podcast: ‘Com mais liberdade do que nunca’

Ex-apresentador do ‘Flow’ ficou afastado das redes sociais após ser criticado por defender a criação de um partido nazista e está suspenso do Programa de Parcerias do YouTube

  • Por Jovem Pan
  • 23/03/2022 11h46
Reprodução/YouTube/Flow Monark no Flow Monark

Após ser desligado do podcast em que era sócio-fundador e ser impedido pelo YouTube de monetizar seus vídeos na plataforma, Bruno Aiub, mais conhecido como Monark, ficou um tempo afastado das redes sociais. No entanto, ele anunciou nesta quarta-feira, 23, que em breve lançará um novo podcast. “Minhas férias acabaram, se preparem que eu estou de volta, agora com mais liberdade do que nunca”, escreveu no Twitter. O ex-apresentador do “Flow” não deu detalhes do seu novo projeto, mas em seguida compartilhou um post da empresa Rumble anunciando sua entrada no mercado brasileiro e comentou: “Está aí uma plataforma que respeita a liberdade de expressão e que não vai censurar ninguém”. 

O Rumble é um serviço de vídeos similar ao YouTube que ganhou visibilidade após o deputado republicano Davin Nunes, da Califórnia, criar uma conta na plataforma e levar com ele milhares de apoiadores. Desde então, a empresa com sede em Toronto, no Canadá, começou a atrair muitos conservadores e políticos que acusavam o Google, o Facebook e o Twitter de censurar suas opiniões. Segundo divulgado pela Fortune, no Rumble é possível encontrar vídeos que alegam fraude nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, na qual Joe Biden tirou Donald Trump do poder, e conteúdos que afirmam que a Covid-19 é uma farsa. O CEO do Rumble afirmou à Fortune que a plataforma não discriminará ninguém e nenhum grupo. “Não estamos envolvidos na verificação de fatos; não somos árbitros da verdade”, afirmou em entrevista publicada em novembro de 2020.

‘Cancelamento’ de Monark 

Monark foi durante criticado nas redes sociais após defender a criação de um partido nazista reconhecido por lei durante um dos episódios do “Flow”. A deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP), que participava do podcast na ocasião, rebateu o apresentador enfatizando que “a existência de um partido nazista fere a existência da comunidade judaica”. Com a repercussão negativa, o podcast que Monark comandava perdeu patrocinadores e convidados que já confirmados na atração cancelaram suas participações. Ele também foi desligado da empresa responsável pelo “Flow” e passou mais de um mês afastado nas redes sociais. O YouTube também tomou a decisão de suspender o apresentador do Programa de Parcerias, ou seja, ele pode continuar postando vídeos e pode criar novos canais na plataforma, mas não poderá mais ser monetizado por isso.