Vitória Strada abre relação com Marcella Rica e fala de bissexualidade: ‘Nunca foi tabu’

Protagonista de ‘Salve-se Quem Puder’ contou que demorou para entender o que sentia pela atual noiva e que foi questionada pelas amigas

  • Por Jovem Pan
  • 08/06/2021 14h21 - Atualizado em 08/06/2021 16h02
Reprodução/Instagram/vitoriastrada_/08.06.2021Vitória Strada falou sobre seu relacionamento com a noiva Marcella Rica

A atriz Vitória Strada, protagonista da novela “Salve-se Quem Puder”, da Globo, deu detalhes do seu relacionamento com a também atriz Marcella Rica e contou que se descobriu bissexual quando começou a gostar da atual parceira. “Era a primeira vez que sentia algo por uma mulher, foi um processo interno até entender que realmente estava gostando dela. Sempre fui muito pé no chão. A chave foi eu não me julgar ou questionar. A bissexualidade é muito natural para mim. Nunca foi tabu. Fui com calma em todos os meus relacionamentos, para entender se eu queria estar ali. Demorei um pouco mais para sacar se aquilo que eu sentia por ela era algo além da amizade”, contou a atriz em entrevista à Glamour. Ela estampa a capa de junho da revista ao lado de Marcella. As atrizes estão juntas desde 2019 e o primeiro beijo delas aconteceu no cinema. Quando o relacionamento se tornou público, elas trataram do assunto com cautela, mas não tiveram receio de perder contratos por causa disso. Vitória e Marcella ficaram noivas no réveillon deste ano e o casamento ainda não tem data marcada.

A protagonista da novela das 19h também falou que suas amigas chegaram a questionar o fato dela estar se relacionando com uma mulher. “Minhas amigas ficaram chocadas: ‘Você sempre gostou de transar com homens, nunca ouvi queixas’. Nunca reclamei. Estava tudo certo. Mas quando você gosta da pessoa e está pronta para escutar o outro… O sexo é uma escuta, uma troca. As pessoas o veem como algo restrito ao órgão sexual masculino. A sociedade impede que mulheres conheçam os próprios corpos para saber o que gostam ou não, o que nos fazem felizes ou não. Sexo é uma troca que tem que acontecer. E, no nosso caso, aconteceu. Acredito também que o sexo é político”, comentou Vitória. Marcella também falou sobre o assunto e ressaltou a importância de um casal ter afinidade na cama: “Ninguém pensa em casar quando o sexo não é bom. Casamento é casamento. É encontrar encaixe em diversas áreas. Inclusive nessa”.