Futuro presidente do Festival de Cannes é investigado por fraude fiscal

  • Por Agencia EFE
  • 09/05/2014 15h32

Paris, 9 mai (EFE).- O francês Pierre Lescure, que substituirá Gilles Jacob como presidente do Festival de Cannes a partir da edição deste ano, está sendo investigado por fraude fiscal, informou nesta sexta-feira a imprensa francesa.

A procuradoria de Paris, segundo detalhou a emissora “M6”, abriu uma investigação preliminar em novembro do ano passado, depois que o Tracfin, organismo governamental contra a lavagem de dinheiro, alertou para movimentos bancários “suspeitos” efetuados em 2012 pelo antigo presidente e diretor-geral do grupo “Canal+”.

Esse centro, segundo as fontes da emissora, tinha detectado várias transferências de quantias “grandes” de uma conta de Lescure a outra de sua propriedade na Suíça, que semanas depois desse envio foram transferidas de novo a uma conta na França em seu nome.

A Justiça, acrescentou a “M6”, tenta averiguar o porquê dessas transferências, se houve uma tentativa de fraude fiscal e se esses movimentos estavam justificados e eram legais.

Lescure, contatado pela emissora, assegurou hoje que entregou aos investigadores “todos os justificantes necessários” e ressaltou que as quantias citadas foram declaradas às autoridades suíças e aos serviços fiscais franceses.

A notícia foi divulgada a quatro dias da abertura da 67ª edição do Festival de Cannes, que será realizada até o próximo dia 25 de maio e será marcada pela despedida de Jacob, de 83 anos, à frente do evento desde 2001. EFE