Paulo Antônio Pagni, baterista do RPM, morre aos 61 anos

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2019 18h00
Reprodução/Facebook

Paulo Antônio Pagni, baterista do RPM, teve sua morte confirmada neste sábado (22). Aos 61 anos, ele lutava contra fibrose pulmonar e teve um agravamento de pneumonia.

O Facebook oficial da banda compartilhou a informação – no começo do mês, a mesma página havia noticiado a morte do companheiro, que mais tarde foi desmentida.

O comunicado destaca que o grupo “foi pego de surpresa” e que todos “estão tomados pela tristeza”. Mesmo assim, o compromisso em Garopaba (SC) dessa noite está mantido.

Confira na íntegra:

Nosso querido amigo P.A resolveu definitivamente descansar de sua brava luta pela vida.

Partiu hoje em decorrência do agravamento das suas condições respiratórias devido a forte pneumonia que o atingiu. Ele estava internado no Hospital São Camilo, da cidade de Salto/SP, há mais de um mês. Fomos pegos de surpresa e tomados pela tristeza quando soubemos de sua partida à pouco.

Temos o compromisso doloroso, porém imprescindível, de fazer o show dessa noite. Por vários motivos e pela honra de nosso irmão, sempre apaixonado pelo seu trabalho e extremamente profissional.

Estamos em Garopaba/SC, temos a responsabilidade de tocarmos e darmos nosso melhor perante uma plateia estimada em 20.000 pessoas, em respeito à eles, à Prefeitura local que nos contratou e em coerência ao nosso profissionalismo, onde poderemos prestar uma homenagem ao nosso companheiro eterno de estrada que estará com certeza sempre ao nosso lado. Conseguimos antecipar nosso retorno para SP, e isso nos deixará em condições de estarmos presentes à ele pela última vez neste domingo pela manhã.

Neste momento de dor e de uma certa fragilidade pela perda de uma pessoa tão querida e próxima, estamos buscando forças para não deixar que nada falte para honrar nosso amigo, prestando apoio de todas as formas e providenciando todos os trâmites para que ele possa ser dignamente sepultado ao lado de seus pais em Araçariguama/SP.