Carla Dias defende filme sobre Suzane: ‘Tudo foi feito com responsabilidade’

  • Por Jovem Pan
  • 28/11/2019 08h32
DivulgaçãoCarla Diaz será Suzane Richthofen nos cinemas

Carla Dias, em entrevista a Patrícia Kogut, do jornal O Globo, falou um pouco mais sobre o seu aguardado – e polêmico – papel nas telonas: ela dará vida a Suzane von Richthofen, condenada por orquestrar a morte dos pais em crime que chocou o Brasil em 2002.

Segundo a atriz, em alguns momentos ela ficou ansiosa com a “carga emocional tão pesada” com o trabalho, mas garantiu: “Aprendi a lidar com as cenas psicologicamente fortes”.

Serão, na verdade, dois filmes: “A menina que matou os pais”, que contará a versão considerada pela Justiça como correta de que Suzane foi a mentora do crime, e “O menino que matou meus pais”, que traz a versão defendida pela acusada, de que Daniel Cravinhos, seu então namorado, teria planejado o crime.

Carla defendeu a escolha da produção: “As pessoas envolvidas são muitos sérias e tudo foi feito com responsabilidade. Além do mais, todo ator quer fazer um trabalho que o tire da zona de conforto e que ganhe destaque. Como esse crime é um caso emblemático no país, a produção vem gerando uma expectativa grande. A forma inovadora como ela foi concebida também me conquistou desde o início.”

“Em cada um dos filmes ela é mostrada como uma personagem completamente diferente. E, como eles foram rodados simultaneamente, precisei me preparar para fazer essa transição psicológica rápida de uma cena para outra. Para isso, tive que abstrair qualquer julgamento sobre ela (Suzane)”, completou.

“A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou Meus Pais” estrearão simultaneamente em 2020, com exibições em sessões alternadas nas mesmas salas. Os filmes ainda não ganharam data oficial de estreia.