Ex-ator mirim fala de relação com Gentili e como foi gravar cena polêmica com Porchat

Daniel Pimentel também opinou sobre a determinação do Ministério da Justiça de tirar o longa ‘Como se Tornar o Pior Aluno da Escola’ do streaming e alterar a classificação indicativa para 18 anos

  • Por Jovem Pan
  • 17/03/2022 11h04 - Atualizado em 17/03/2022 15h41
Reprodução/Netflix Cena do filme Como se Tornar o Pior Aluno da Escola Daniel Pimentel e Bruno Munhoz dividiram cena com Danilo Gentili em 'Como se Tornar o Pior Aluno da Escola'

O ator Daniel Pimentel, um dos protagonistas mirins do filme “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola”, comentou sobre como foi gravar a cena com Fábio Porchat que gerou polêmica nas redes sociais. Na época em que rodou o longa, lançado em 2017, Daniel tinha 17 anos. Atualmente com 22, o ator disse que não foi desagradável gravar a cena que possui um cunho sexual. “Foi normal, igual a qualquer outra. Qualquer cena é arte. Sou ator e estudo muito para me sentir à vontade com qualquer papel e com qualquer cena”, afirmou o artista nos stories do Instagram. Daniel também comentou como era sua relação com Danilo Gentili, que além de atuar assina o roteiro do longa. “Foi demais! Ele é uma pessoa super divertida, super amigão e ele sempre cuidava muito da gente, estava todo dia no set de filmagens. Senti muita hospitalidade da parte dele, estava sempre preocupado em como o pessoal do elenco e da equipe estavam.” 

O longa “Como se Tornar o Pior Aluno da Escola” voltou aos holofotes anos após seu lançamento depois que um assinante da Netflix, uma das plataformas em que o filme está disponível, filmar um trecho do longa e jogar nas redes sociais. A cena em questão viralizou e tanto Porchat quanto Gentili foram acusados de fazer apologia à pedofilia. Com a repercussão negativa, o Ministério da Justiça instaurou um processo administrativo cautelar em que determina que o filme seja suspenso de plataformas como Netflix, Globo Comunicação (Telecine e Globoplay), Google Brasil (Youtube), Apple Computer Brasil e Amazon do Brasil. Daniel acredita que muitas pessoas generalizaram o filme assistindo apenas uma cena tirada de contexto e discordou da decisão do Ministério. “Tirar das plataformas é censura e isso no século 21 é retrocesso”, afirmou. A classificação indicativa do filme, que antes era de 14 anos, também foi alterada pelo órgão. Agora, o filme é indicado para maiores de 18 anos e não pode ser exibido na TV aberta antes das 23h. O ex-ator mirim também não apoiou essa mudança: “Na minha opinião, uma classificação boa para o filme seria 16 anos”.