Primeira Mulher-Maravilha, Lynda Carter defende bissexualidade da heroína

Atriz rebateu seguidor que a questionou sobre postagem do mês do orgulho LGBTQIA+

  • Por Jovem Pan
  • 02/06/2022 22h33 - Atualizado em 02/06/2022 22h34
EFE/ Mike Nelson lynda carter Lynda Carter rebateu seguidor nas redes sociais sobre bissexualidade de Diana Prince

Lynda Carter ficou mundialmente famosa ao interpretar a Mulher-Maravilha na série de TV dos anos 70 e voltou ao protagonismo ao aparecer no filme ‘Mulher Maravilha 1984’. Nesta quarta-feira, 1º, a atriz usou suas redes sociais para celebrar o início do mês do orgulho LGBTQIA+ e deu uma opinião polêmica: defendeu a bissexualidade da personagem. “Feliz Orgulho! Estou muito animada para comemorar com todos os meus amigos e fãs LGBTQIA+”, escreveu ela. Junto à mensagem, Lynda postou uma imagem da heroína com as cores da bandeira do arco-íris. Em resposta, um seguidor comentou. “Mulher Maravilha não é um super-herói para gays!” e a atriz rebateu. “Você está certo. Ela é uma super-heroína para bissexuais”.

Lynda fez questão de compartilhar uma entrevista do escritor dos quadrinhos, Greg Rucka, que reconheceu que Diana Prince teve relacionamentos com pessoas do mesmo sexo. Na época, ele chegou a comentar que em Themyscira só há mulheres e que, sendo um ‘paraíso’ é normal pensar existirem relacionamentos entre as amazonas, mas que o conceito ‘gay’ não existia na comunidade por ser um ato comum. “Eu não escrevi WW, mas se você quer argumentar que ela não é um ícone queer ou trans, então você não está prestando atenção. Toda vez que alguém vem até mim e diz que WW os ajudou enquanto eles estavam no armário, isso me lembra o quão especial é o papel”, completou a atriz.

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.