Capello admite seguir na Rússia até 2018: “Se quiserem, eu fico”

  • Por EFE
  • 27/06/2014 16h56

O técnico da Rússia EFE Fabio Capello

Detentor do maior salário entre os treinadores presentes nesta Copa do Mundo, Fabio Capello foi incapaz de conduzir a seleção russa as oitavas de final da competição realizada em território brasileiro. Apesar do mau resultado, o técnico italiano não descartou a possibilidade de seguir no comando da equipe até 2018, quando o país europeia irá sediar o torneio.

“Se quiserem que eu fique, ficarei. Com esta equipe, nos classificamos para uma Copa do Mundo pela primeira vez em 12 anos. Acho que o trabalho que realizamos foi bom até agora, e a única pena é não termos conseguido a classificação para as oitavas de final”, afirmou.

Na Rússia foi gerada uma boa expectativa sobre o desempenho da seleção nacional, mas a eliminação na primeira fase frustrou essa esperança. Para o técnico, o nível de dificuldade desta edição da Copa do Mundo foi o maior já visto.

“Ao longo da minha carreira, nunca vi uma Copa desse nível. Esta é a de nível mais alto que já vi. O ritmo é intenso e a qualidade é excelente. É uma grande Copa”, encerrou.

Quem joga mais?
Faça seu tuíte com #CraqueJP e escolha Cristiano Ronaldo, Neymar ou Messi