Comentaristas da Jovem Pan projetam o final de temporada de São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos

Flavio Prado, Mauro Beting e Wanderley Nogueira analisam as perspectivas dos grandes times de São Paulo no desfecho do Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores

  • Por Jovem Pan
  • 02/01/2021 10h00 - Atualizado em 02/01/2021 21h47
Montagem sobre fotos - Reprodução e Estadão ConteúdoIgor Gomes (São Paulo), Rony (Palmeiras), Cantillo (Corinthians) e Ivonei (Santos): grandes paulistas têm perspectivas distintas

Em um ano completamente atípico devido à pandemia, o Campeonato Brasileiro permanecerá com a bola rolando e muitas questões indefinidas nesta virada de 2020 para 2021. Prestes a começar a 28ª rodada, o torneio tem o São Paulo como líder e o Flamengo, atual campeão, na cola. Com um ótimo elenco, o Palmeiras, não pode ser descartado na luta pelo título, apesar de dividir sua atenção com outras competições. Já o Corinthians almeja alcançar os 45 pontos para se livrar do rebaixamento matematicamente e, quem sabe, pensar na classificação à Libertadores. E o Santos? O time da Vila Belmiro voltou a surpreender a todos, superando limitações de elenco e problemas extracampo. Para analisar as perspectivas nesta reta final de temporada, os especialistas do Grupo Jovem Pan comentaram quais são os objetivos dos quatro grandes de São Paulo. Confira abaixo!

São Paulo

28/11/2020 - Bahia 1 x 3 São Paulo - Fonte Nova - Campeonato Brasileiro

Única contratação da era Diniz, Luciano é o artilheiro do São Paulo no Campeonato Brasileiro

Após amargar eliminações dolorosas no Campeonato Paulista, na Libertadores e na Copa Sul-Americana, o Tricolor demonstrou resiliência para dar uma bela arrancada no Campeonato Brasileiro. Sob a batuta de Fernando Diniz, o São Paulo emplacou 17 partidas de invencibilidade na competição, assumindo o posto de líder com certa vantagem. A sequência foi interrompida com uma derrota para o Corinthians, mas o time retomou o caminho das vitórias com um imponente triunfo sobre o Atlético-MG. Hoje, o time de Diniz tem sete pontos de vantagem sobre o vice-líder, o próprio Galo. Agora, resta saber se a equipe do Morumbi terá fôlego e força para voltar a conquistar um título após oito anos, especialmente após a queda na Copa do Brasil. O próximo jogo da equipe do Morumbi será nesta quarta-feira, 6, contra o Red Bull Bragantino, às 21h30, pela 28ª rodada do Brasileirão. Este é um dos cinco duelos que o São Paulo fará como visitante até o fim do Nacional.

Mauro Beting –  O São Paulo mudou ao não mudar, mantendo Fernando Diniz como treinador, a montagem do elenco e da equipe. O time pode, sim, sonhar com hepta do Brasileirão. Talvez o Flamengo seja o único a poder tirar o título do Tricolor, já que está em só uma frente de batalha, sendo a decepção do ano. Pode chegar ao título porque está focado, tem um ótimo treinador e um grande time. Entendo que a briga pela taça se polarize entre São Paulo e Flamengo. Hoje, a chance do Tricolor é real.

Flavio Prado – O São Paulo se recuperou rapidamente da derrota para o Corinthians e hoje é, sim, o grande favorito ao título do Brasileirão, apesar de ter o Flamengo como grande adversário. Apesar disso, vejo o São Paulo com mais consistência tática do que o Flamengo pelo maior tempo de trabalho do Fernando Diniz.

Wanderley Nogueira – O São Paulo tem força para segurar a liderança. Para time que quer ser campeão, a turma por lá já sabe que, nessa altura da competição, qualquer tropeço pode ser irrecuperável. A torcida, eu entendo, tem motivo para ficar confiante. O time melhorou o futebol e tem sido mais regular do que irregular.

Palmeiras 

O técnico português Abel Ferreira substituiu Vanderlei Luxeburgo e recuperou o futebol do Palmeiras

O Palmeiras termina 2020 com a possibilidade de ganhar todos os títulos possíveis na temporada. Campeão do Paulistão, o time alviverde está na semifinal da Copa Libertadores da América, na final da Copa do Brasil e no bloco de cima do Campeonato Brasileiro – apesar de não ver o São Paulo tão de perto assim. O treinador português Abel Ferreira precisará de uma regularidade em meio à maratona de jogos nesta reta final do Nacional para voltar a festejar um título brasileiro. O time voltará a campo já nesta terça-feira, 5, ante o River Plate, às 21h30, em Buenos Aires, no duelo de ida das semifinais da Libertadores. A decisão do mata-mata nacional, contra o Grêmio, será em fevereiro.

Mauro Beting – O Palmeiras foi campeão paulista, ficou vinte jogos invicto com o Luxemburgo e tinha o melhor sistema defensivo do Brasil, mas se perdeu no final e se discutia muito a qualidade do time. A equipe foi se acertando com o Cebola e mais ainda com o Abel. As três frentes podem causar problemas, embora o time tenha se apresentado bem mesmo com os desfalques. Pode ir além da conta pelo desempenho e a qualidade do futebol.

Flavio Prado –  Entendo que o Palmeiras ainda brigue pelo título do Campeonato Brasileiro por ser o time que está jogando o futebol mais linear dos últimos tempos. Em relação às copas, é tudo imprevisível, não dá para arriscar qualquer tipo de prognóstico.

Wanderley Nogueira – O Palmeiras tem elenco para não largar nada. As copas são importantes, claro, mas o Brasileiro também é. Acho que vai continuar bem em todas as competições.

Corinthians 

O meia equatoriano Cazares é o destaque da retomada do Corinthians no Brasileirão

O Timão viveu um ano turbulento. Tiago Nunes começou a temporada no comando do grupo, mas acabou sendo demitido após a eliminação precoce na Copa Libertadores, a derrota na final do Paulistão e o péssimo início no Brasileirão. Coelho, então, assumiu a função interinamente, mas viu o desempenho cair ainda mais. Preocupado com a zona de rebaixamento, a diretoria acertou com Vagner Mancini, que chegou conseguindo resultados improváveis para tirar o Corinthians da delicada situação em que estava. Segundo os comentaristas da Jovem Pan, o torcedor corintiano pode respirar aliviado porque não terá que acompanhar Alvinegro na Série B em 2021. Hoje o Timão ocupa a nona posição, a cinco pontos do G-6, o grupo de classificados à Libertadores – que poderá virar G-8. O primeiro compromisso da equipe mosqueteira neste novo ano será somente no próximo dia 13, contra o Fluminense, na Neo Química Arena, às 21h30.

Mauro Beting – O Corinthians vai brigar pela parte de cima da tabela muito por mérito do Vagner Mancini, apesar dos deméritos da direção. Muitos não vêm jogando o que podem e outros talvez não tenham bola para atuar pelo Corinthians. Então, é um campeonato que vai sair melhor do que a encomenda, porque o time estava muito mal com Tiago Nunes e Coelho.

Flavio Prado – Embora tenha um time para rebaixamento, o Corinthians teve a felicidade de encontrar equipes mais medíocres do que ele e deverá escapar. Provavelmente vai terminar em uma posição intermediária, com sorte ou azar, até porque as campanhas do Corinthians na Libertadores não são das melhores. Ou seja, com sorte ou azar, terminará até com uma vaga na Libertadores.

Wanderley Nogueira – O Corinthians já escapou do temor do rebaixamento. O time melhorou o suficiente para ficar no meio da tabela da classificação do Campeonato Brasileiro. Se conseguir uma vaga para a Copa Sul-Americana, já será muito bom. Teve um ano difícil. Para o Corinthians, o pior já passou.

Santos 

Os santistas Marinho e Soteldo se destacam nas dancinhas e também em campo

O Santos tinha tudo para viver um dos piores anos de sua história. Além de ver a aposta no treinador Jesualdo Ferreira não dar certo, o clube da Baixada foi impedido de contratar jogadores devido a uma punição da Fifa, passou por um processo de impeachment do presidente José Carlos Peres e ainda perdeu Carlos Sánchez, o cérebro do time, por uma grave lesão. Ainda assim, sob o comando de Cuca, o Peixe emplacou e chegou ao grupo dos oito mais bem colocados do Brasileirão. Na Libertadores, a situação é melhor ainda: o grupo recheado de jovens é semifinalista. O primeiro duelo com o Boca Juniors está agendado para esta quarta-feira, 6, às 19h15, na Bombonera.

Mauro Beting –  O Santos é um clube espetacular desde a sua fundação, em 1912, que consegue se recuperar mais uma vez. Em um ano em que muitos imaginavam que o time iria brigar para não cair, não foi assim. O Santos está, brilhantemente, na semifinal da Libertadores e pode sonhar com G-6, que já está muito além da encomenda.

Flavio Prado – O Santos é um time totalmente imprevisível, mas, obviamente, vai incomodar os adversários que terá pela frente. Não acredito no título na Libertadores da América, mas vai incomodar quem vier por aí.

Wanderley Nogueira – A boa surpresa foi o Santos, o clube repleto de problemas de gestão, sem dinheiro e não podendo contratar. Uma dureza danada, mas o verdadeiro presidente do futebol, o professor Cuca, conseguiu fazer a equipe jogar bem. A torcida sabe que o time fez muito mais do que era esperado.