Tevez não chega a acordo com o Boca; Corinthians monitora situação

Contrato de Tevez com o Boca termina sem acordo e atacante fica livre para negociar com qualquer clube; equipe argentina, no entanto, pode fazer nova proposta

  • Por Raphael Thebas
  • 02/07/2020 07h27
MARCELO MACHADO DE MELO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Tevez está sem contrato e livre para assinar com qualquer clube

Há aproximadamente uma semana, o atacante Carlitos Tevez, do Boca Juniors, concedeu uma entrevista polêmica à rádio “La Red AM 910”, da Argentina. Ao longo de aproximadamente 25 minutos de conversa, Tevez falou sobre a possibilidade de renovar seu vínculo contratual com o clube argentino por 6 meses, até o dia 31 de dezembro deste ano para, depois, avaliar se encerraria sua carreira ou optaria por voltar ao Corinthians ou West Ham, da Inglaterra.

Na última terça-feira, no entanto, o contrato do jogador com o Boca Juniors chegou ao fim sem qualquer resolução sobre qual será o futuro da carreira do veterano de 36 anos. A expectativa de alguns era de que o acordo fosse selado na segunda-feira, mas isso não aconteceu.

Nesta quarta-feira, o diretor-técnico do Boca Juniors, Jorge Bermúdez, escancarou o estremecimento da relação entre diretoria e Tevez. O ex-jogador colombiano afirmou em uma rede social que “não se pode aceitar oportunismo político e que se minta para torcedores e associados que amam o clube”, numa clara resposta a Carlitos.

Segundo a apuração da Jovem Pan, dois fatores travaram a renovação de Tevez: salário e tempo de contrato. O atleta ganha mensalmente, com bonificações, cerca de 220 mil dólares por mês. O clube argentino quer reduzir em quase 50% o valor.

A duração do acordo também é obstáculo. O Boca quer a permanência do atacante por mais um ano, o que permitiria que ele atuasse em boa parte do Campeonato Argentino, adiado para 2021 em virtude da pandemia de Covid-19.

Mas, como afirmado na entrevista da semana passada, a intenção de Tevez é permanecer por apenas 6 meses para disputar a Copa Libertadores da América, que, de acordo com estudos da Conmebol, pode ser retomada em setembro.

A partir de agora, portanto, Tevez é um jogador sem clube e está livre para negociar com qualquer equipe do mundo, inclusive com o Corinthians, citado pelo próprio atleta como um possível destino

Nada impede, no entanto, que o atacante receba uma nova oferta do Boca Juniors para jogar até dezembro. A avaliação de jornalistas argentinos é que uma proposta pode ser enviada ao staff do atacante ainda nesta semana.

Internamente, o Corinthians monitora a situação e espera o dinheiro da venda de Pedrinho para traçar planos de saneamento das dívidas ou mesmo analisar o mercado de transferências.

Pedrinho foi vendido ao Benfica, de Portugal, por 20 milhões de euros, cerca de R$ 119 milhões na atual cotação. O Corinthians vai receber cerca de R$ 70 milhões desta negociação.