Amistosos na Arábia Saudita geraram pouca renovação na Seleção Brasileira

  • Por Jovem Pan
  • 17/10/2018 09h51 - Atualizado em 17/10/2018 09h56
Lucas Figueiredo / CBFTite optou por escalar velhos conhecidos da Seleção Brasileira

Apesar de a Seleção Brasileira ter vencido os 2 jogos que disputou na Arábia Saudita, as partidas foram sonolentas e não geraram renovação no time. O técnico Tite escalou muitos atletas que estavam na Copa do Mundo de 2018 – diante da Argentina, por exemplo, o time inicial tinha 10 que foram para Rússia. E quando as novidades receberam oportunidades, a maioria foi discreta em campo.

Na convocação Tite chamou 11 jogadores que não foram ao Mundial. O maior problema é que alguns tiveram pouco tempo de jogo, como os atacantes Lucas Moura e Richarlison. Malcom sequer entrou em campo e só foi observado em treinos. Como tem jogado pouco no Barcelona, provavelmente estava sem ritmo e provou que foi convocação equivocada do técnico.

Entre os que jogaram mais, os piores foram Fabinho e Fred, que decepcionaram principalmente contra a Arábia Saudita. O lateral direito também jogou contra a Argentina e foi discreto, abaixo do nível que Danilo apresentava antes de lesionar durante o clássico.

Outras novidades foram apenas discretas e não conseguiram se firmar na Seleção Brasileira por enquanto. Arthur, que está cercado de expectativas, fez apenas o básico nos 2 jogos. Walace e Pablo até receberam elogios de Tite, mas os sauditas controlaram o jogo e deram trabalho para a defesa brasileira em alguns momentos. O técnico chegou a dar uma bronca geral após aquela partida.

Já Richarlison e Lucas Moura só saíram do banco de reservas e tiveram pouco tempo. Mas deixaram impressão positiva, inclusive com chances de gol. Poderiam ter se destacado mais, caso Tite tivesse tentado renovar a equipe de fato. E Alex Sandro merece ser citado como bom destaque, por ter feito gol contra a Arábia, mas foi só isso.

Os principais destaques do Brasil nos amistosos foram jogadores já conhecidos, como Marquinhos, Miranda, Filipe Luís e Neymar. Mas no geral os amistosos foram pouco empolgantes e nem serviram para trazer novas caras à Seleção.