Eurocopa gerou 9 mil casos de Covid-19 na Inglaterra, segundo o governo

Relatório criado pelo departamento de cultura e saúde pública do país concluiu que o torneio gerou ‘um risco significativo para a saúde pública’

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2021 21h53
EFE/EPA/Andy RainInglaterra sediu oito jogos do torneio continental entre junho e julho

Mais de nove mil casos de infecção da Covid-19 foram detectados pelo governo britânico depois da Eurocopa 2020. O país recebeu oito jogos da competição continental, sendo três da fase de grupos, dois das oitavas, as semifinais e a grande final. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 20, pelo departamento de cultura e saúde pública da Inglaterra e vieram de um esquema de testes de massa em eventos-teste. Segundo cientistas contratados, o torneio gerou “um risco significativo para a saúde pública”. A análise também apontou que 85% de todas as infecções em 49 dias de evento vieram da Euro, superando os números de Wimbledon. A maior suspeita das contaminações foi os torcedores poderem levar suas próprias bebidas para os lugares.

Ainda de acordo com o departamento, 9.402 testes positivos surgiram do torneio de futebol, sendo que 3.036 pessoas relataram sintomas dentro de dois dias após o jogo, o que indica que elas estavam infectadas quando estiveram no estádio. “A Euro 2020 e o avanço da Inglaterra para a final geraram um risco significativo para a saúde pública em todo o Reino Unido, mesmo quando a Inglaterra jogou no exterior”, afirma o relatório assinado pela médica Dra. Jenifer Smith. “Este risco surgiu não apenas dos indivíduos que compareceram ao evento em si, mas incluiu atividades realizadas durante a viagem e atividades sociais associadas”.

O relatório também aponta que torcedores se mostraram menos obedientes às regras sobre o uso de máscara, por exemplo, além de causar desordem em massa com tentativa de invasão ao Wembley e muita quebradeira pela cidade de Londres. Apesar dos indicativos negativos, o secretário de cultura, Oliver Dowden, disse ao Guardian que o governo segue confiante sobre retomar eventos de grande porte. “Mostramos que podemos reintroduzir esportes de massa e eventos culturais com segurança, mas é importante que as pessoas permaneçam cautelosas ao se misturar em ambientes muito lotados”, concluiu.