Ibra e Lukaku são acusados de conduta antidesportiva após confusão na Copa da Itália

Jogadores discutiram durante partida no San Siro; Ministério Público investigou e determinou que não houve ‘componentes racistas’ na confusão

  • Por Jovem Pan
  • 10/03/2021 18h27
ReproduçãoLukaku e Ibrahimovic se estranharam durante jogo da Copa da Itália em janeiro

A Procuradoria da Federação Italiana de Futebol (FIGC) declarou, nesta quarta-feira, 10, encerrada sua investigação sobre a confusão entre o sueco Zlatan Ibrahimovic e o belga Romelu Lukaku no clássico entre Milan e Internazionale, no dia 26 de janeiro, pela Copa da Itália, classificando o ato como “antidesportivo”, e não racista. Nas últimas semanas, Ibra e Lukaku foram convocados pelo Ministério Público Federal para dar sua versão dos acontecimentos e, após um mês e meio de investigações, excluiu que houvesse componentes racistas na discussão entre os jogadores, afirmando que ambos deveriam ser apenas multados, segundo informações divulgadas pela imprensa italiana.

Durante o clássico, Ibrahimovic e Lukaku trocaram uma série de insultos e se encararam de forma agressiva, antes de serem separados pelos outros jogadores. As câmeras e microfones posicionados no San Siro permitiram entender os insultos trocados pelos dois atacantes e o Ministério Público Federal quis esclarecer, com sua investigação, se o árbitro Paolo Valeri conseguiu ouvi-los em campo antes de mostrar os cartões amarelos. Em um primeiro momento, a Justiça Desportiva local havia punido Ibrahimovic e Lukaku com uma partida de suspensão.

*Com informações da EFE