Neymar completa três anos no PSG com oito títulos, golaços, lesões e polêmicas

Camisa do Paris Saint-Germain soma 82 partidas oficiais no clube, contribuindo com 70 gols e 39 assistências

  • Por Pedro Sciola
  • 03/08/2020 13h07 - Atualizado em 03/08/2020 13h16
EFE/EPA/YOAN VALATNeymar ergue o título da Copa da França

Há três anos, Neymar decidiu trocar a estabilidade no Barcelona e a parceria com Lionel Messi e Luis Suárez para se sagrar o protagonista do Paris Saint-Germain. Apresentado em um Parque dos Príncipes abarrotado, o brasileiro viu seu nome ser exibido na Torre Eiffel e tornou-se a transação mais cara da história do futebol – foram 222 milhões de euros pagos pelos parisienses. Em campo, o camisa 10 do time vem correspondendo, sendo um dos craques do esquadrão vermelho-azul ao lado do jovem Kylian Mbappé e participando de oito títulos no período. A passagem do astro, entretanto, ainda não pode ser considerada 100% satisfatória, já que ele acumula um alto número de lesões, polêmicas e frustrações na Liga dos Campeões da Europa durante sua estadia na França.

No total, Neymar contabiliza 82 jogos oficiais com a camisa do PSG, contribuindo com 70 gols e 39 assistências, um número invejável para a maioria dos jogadores de futebol do planeta. Além de continuar desfilando o seu talento com dribles e jogadas imprevisíveis, ele também permaneceu erguendo troféus, sendo três deles do Campeonato Francês, dois da Copa da França, dois da Copa da Liga Francesa e um da Supercopa da França. De quebra, o atacante vem batendo recordes e, recentemente, igualou Raí como o maior artilheiro brasileiro do clube.

Apesar dos números expressivos, Neymar poderia ter sido ainda mais decisivo no PSG ao longo desses últimos três anos. Isto, porque o craque perdeu 75 partidas do time – 60 por lesões, 8 devido às suspensões e 7 vezes por opção técnica. Para piorar, o atacante foi baixa em dois momentos cruciais da equipe – nas oitavas de final da Liga dos Campeões de 2017-18 e 2018-19, contra Real Madrid e Manchester United, respectivamente. Conduzir o Paris ao primeiro título da Champions é o principal objetivo do jogador, que também mira ser eleito o melhor do mundo da temporada. Além das contusões, Neymar também se envolveu em várias polêmicas nas últimas três temporadas, seja dentro ou fora de campo. Primeiro, ele entrou em atrito com Edinson Cavani, um dos maiores ídolos da história do clube, em discussões para definir quem seria o cobrador de bolas paradas da equipe. Ainda na sua primeira temporada, Ney se desentendeu com Unai Emery, então técnico da equipe francesa, em declarações que dividiram o vestiário do PSG.

Já no ano passado, Neymar causou mal-estar após ser flagrado curtindo o Carnaval enquanto se recuperava de uma nova lesão no quinto metatarso do pé direito – a farra não foi bem compreendida pelos torcedores. Em abril, após o time perder a final da Copa da França, o camisa 10 agrediu um torcedor do Rennes, que o provocava ao fim do jogo. Por fim, ele ainda foi acusado de “forçar” um retorno ao Barcelona na metade do ano passado, sendo xingado por parte da torcida após a negociação entre os clubes não avançar e ele permanecer no Parque dos Príncipes.

Neymar, por outro lado, pode dar a volta por cima neste mês. Nas próximas semanas, a Liga dos Campeões será retomada na cidade de Lisboa, em Portugal, em jogos únicos e em uma espécie de maratona. Com o PSG garantido nas quartas de final, o atacante precisa de apenas três jogos para levar o time parisiense ao posto de melhor da Europa na temporada. Para isso, a equipe precisa bater a Atalanta, em confronto marcado para o dia 12. Caso avance, o grupo comandado por Thomas Tuchel terá pela frente o vencedor de Atlético de Madrid e RB Leipzig. A decisão do torneio está agendada para o dia 23 de agosto.  O sucesso na Champions League poderia levar Neymar ao posto de melhor do mundo na atual temporada. Apesar da Bola de Ouro ter sido cancelada pela revista France Football por causa da pandemia da Covid-19, a Fifa está mantendo a premiação do The Best.