Polícia de Marselha proíbe camisas do PSG na noite da final da Liga dos Campeões

Objetivo é evitar ocorrências envolvendo torcedores rivais; na última terça, incidentes obrigaram bares a encerrar a transmissão da semifinal antes do fim da partida

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2020 17h53
EFE/EPA/IAN LANGSDONCamisas e bandeiras, como as usadas em Paris na última terça, estão proibidas em Marselha

A cidade de Marselha, a 600km de Paris, tomou uma medida drástica para coibir eventuais “perturbações da ordem pública” no próximo domingo a noite, quando o PSG de Neymar e Mbappé disputam, pela primeira vez na história, o título da Liga dos Campeões diante do Bayern de Munique.

Segundo o jornal Le Parisien, a polícia de Bouches-du-Rhone, região onde fica Marselha, divulgou hoje um comunicado que proíbe o uso de camisas ou quaisquer objetos que remetam ao clube da capital francesa. A polícia admite que por enquanto, não há indícios que “confirmem qualquer mobilização prevista para a final”. O decreto também proíbe o uso de “dispositivos pirotécnicos” – fogos de artifício, em Marselha, na data da partida.

O decreto foi assinado após uma incidente registrado na semifinal da Liga dos Campeões, na última terça-feira, quando o PSG venceu o RB Leipzig por 3 a 0. Torcedores do Olympique de Marselha se reuniu nas proximidades de Le Vieux Port, entoando cantos hostilizando o time de Paris e soltando fogos. Testemunhas relataram que os torcedores hostilizaram também torcedores do PSG – um deles foi obrigado a tirar a camisa.

Um homem foi preso por agredir um torcedor do PSG, de acordo com o La Provence. Ao menos dois estabelecimentos precisaram interromper a transmissão da partida, por conta da pressão feita pelos torcedores rivais.