Vampeta abre o jogo: ‘Diniz disse que Pato é um computador novo que a tomada não liga’

Durante o Esporte em Discussão desta quinta-feira, 20, o comentarista do Grupo Jovem Pan revelou informações de bastidores que ajudam a explicar a saída do atacante do São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2020 15h12 - Atualizado em 20/08/2020 15h14
Montagem sobre fotos/Reprodução/Jovem Pan/Érico Leonan/saopaulofc.netVampeta comentou a saída de Alexandre Pato do São Paulo

Uma informação divulgada no fim da tarde da última quarta-feira, 19, pegou muita gente de surpresa nos arredores do Morumbi. Alexandre Pato e São Paulo haviam rescindido contrato. O vínculo válido até 2022 não existia mais, e, agora, o jogador estaria livre para acertar com um novo clube – ao que tudo indica, será o Internacional. Mas o que será que realmente motivou essa drástica decisão? Em participação no Esporte em Discussão desta quinta-feira, 20, no Grupo Jovem Pan, Vampeta revelou informações que ajudam a explicar a saída do atacante de 30 anos do clube tricolor. O alto salário do atleta foi um dos fatores, é verdade, mas uma insatisfação particular do treinador Fernando Diniz também contribuiu para o “divórcio”.

“É muito de dia a dia, de vestiário, de Centro de Treinamento, de como é a relação até entre os atletas. Como o Pato é visto, como o Diniz é visto, como é a relação… O que eu fiquei sabendo, porque um amigo meu perguntou qual era o problema do Pato, é que o Diniz falou assim: ‘o Pato é um computador novo que a tomada não liga, não encaixa’. E, aí, vem a pressão de jogadores lá de dentro, né? ‘Ó, o cara não está nem aí com nada'”, afirmou Vampeta. O pentacampeão mundial, porém, não abriria mão do atacante como fez o São Paulo. “Tem jogador que é bom para jogar! Não é todo mundo que é líder. O Ronaldo Fenômeno, por exemplo. Ele foi eleito três vezes o melhor do mundo, enfrentou uma sequência de lesões… Mas nunca foi líder de nada! Ele tomava dura de todo mundo na Seleção! A gente sabia que ele era bom para jogar e decidir, mas para liderar, falar de bicho, horários… Se deixasse, seria igual ao que foi no Corinthians, aquele oba-oba do caramba. Ele deu um impacto do caramba no Corinthians, mas pergunta para alguém lá de dentro se ele era líder. Nunca foi!”, argumentou.

“Tem gente que diz que o Pato não é focado. Ele é para jogar! Bota o cara para jogar, irmão! Se chegar dentro de campo, ele pode resolver. O que se esperava para a carreira dele não vai acontecer. Mas dizer que ele é mau jogador? Não é! Eu esperava muito mais do Lucas Lima, também. Ele é meu amigo, foi o melhor jogador do Brasil, era cogitado em Barcelona, PSG… Mas estacionou. Não dá tempo de retomar isso. O potencial que tinha, e tem… Mas não vai ser aquilo que era para ser”, acrescentou. Por fim, Vampeta citou outros jogadores do elenco do São Paulo para provar que Pato poderia ser melhor aproveitado.

“Dê uma sequência de dez jogos para o Pato e para o Paulinho Bóia. Você acha que quem vai fazer mais gols? E o Pato desligado, sem querer nada, hein? Não estou falando de salário, se ganha muito. Ele ganha muito porque fez alguma história na bola! Brenner e Pato… Dez jogos para cada um! Dez jogos para o Pato e dez jogos para o Carneiro… Quem vai fazer mais gols? Nenhum vai fazer mais que o Pato! A cobra com veneno está desligada, mas, se você der uma sequência, a qualquer momento ela pode resolver. Porque, se você colocar os outros, não vai ter resultado. O problema é que, se o Pato erra uma bola e os demais erram cinco vezes mais, a do Pato dá mais repercussão”, finalizou.

Confira a análise completa de Vampeta no vídeo abaixo: