Goleira espanhola recebe diagnóstico de ‘doença homossexual’ de ginecologista

Caso da jovem atleta do CAP Ciudad de Murcia rendeu pedido de desculpas do Serviço de Saúde do país

  • Por Jovem Pan
  • 07/10/2021 18h52
Reprodução/ TwitterAragón posou ao lado do diagnóstico

Um diagnóstico médico revoltou a Espanha nesta semana. A goleira de 19 anos, Alba Aragón, do CAP Ciudad de Murcia, passou em consulta médica com um ginecologista no Hospital Reina Sofía na última segunda-feira, 4, e ao sair recebeu um diagnóstico de ‘doença homossexual‘. Ela disse ao jornal El Español que estava com queixas de irregularidades no ciclo menstrual e informou ao médico sua orientação sexual. “Contei que era homossexual porque achei que pudesse ser relevante para os exames que iria fazer. Eu gosto de mulheres desde os 15 anos e não tenho vergonha de dizer. O que eu não esperava é que aparecesse no relatório literalmente como uma doença”, escreveu. Alba retornou ao hospital com a mãe e ouviu de um funcionário que o mesmo médico já tinha recebido inúmeras reclamações.

Em busca de ajuda, a goleira procurou o coletivo LGBTQIA+ Galactyco, que entrou em contato com o Serviço de Saúde espanhol exigindo retificação imediata e um pedido de desculpas. O CAP Ciudad de Murcia ficou ao lado da atleta e denunciou o caso em suas redes sociais. “Queremos denunciar publicamente a discriminação sofrida por nossa goleira Alba. Exigimos que se apurem responsabilidade e apoiamos incondicionalmente nossa jogadora em sua denúncia”. O ginecologista se desculpou publicamente e Alba aceitou, porém sua mãe irá prestar queixa formal contra o Serviço de Saúde e contra o médico.