Grêmio rescinde com Thiago Neves após somente 9 meses; entenda por quê

O meia de 35 anos vinha jogando mal, é verdade, mas não foi apenas por causa desse motivo que o clube gaúcho resolveu “dispensá-lo”

  • Por Jovem Pan
  • 04/09/2020 16h22
Pedro H. Tesch/Estadão ConteúdoThiago Neves não jogará mais pelo Grêmio

Thiago Neves não é mais jogador do Grêmio. O clube gaúcho decidiu rescindir o contrato do atleta de 35 anos nesta sexta-feira, 04, um dia depois da derrota por 2 a 1 para o Sport, em Porto Alegre, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Drástica, a atitude foi tomada porque o meio-campista não vinha apresentando bom desempenho e estava prestes a alcançar a marca de 20 partidas pelo time, o que ativaria uma renovação automática para 2021, com pagamento de R$ 2,4 milhões em luvas e aumento salarial. Essa condição estava prevista no contrato assinado pelas partes em janeiro.

Thiago Neves foi relacionado para 17 jogos, mas disputou apenas 14 na temporada, sendo nove pelo Campeonato Gaúcho e cinco pelo Brasileirão, com um gol marcado. Como só entrou em campo em cinco oportunidades na Série A, ele, agora, está livre para atuar por outro clube dentro da mesma competição. O jogador foi contratado pelo Grêmio em janeiro e tinha a intenção de apagar o péssimo 2019, ano no qual ficou marcado por rebaixamento à Série B, polêmicas e disputa judicial no Cruzeiro.

No entanto, Thiago Neves nunca se consolidou no clube gaúcho. Muito criticado pela torcida, passou a acumular atuações aquém do esperado, e o estopim foi o mau desempenho na derrota para o Sport, na última quinta-feira, 04. Ele começou o jogo como titular, mas, apesar de ter sido o maior finalizador do time, com cinco chutes, não foi bem. Após a partida, o técnico Renato Gáucho defendeu o meia e citou um “massacre” ao atleta por parte imprensa.

“O Thiago faz parte do grupo do Grêmio, já falei para vocês que vamos rodar um pouco o grupo para alguns buscarem ritmo de jogo e para a gente ver todos os jogadores tendo oportunidades. Foi primeira vez que ele começou uma partida depois da pandemia. Tem se dedicado e treinado bem, era a oportunidade dele começar”, argumentou. Nem o apoio do treinador, no entanto, foi suficiente para que o experiente jogador continuasse no Grêmio.