Mediapro admite pagamento de propina à Fifa para conseguir direitos de TV

Empresa afirmou que pagou milhões para funcionários da Federação para obter direitos televisivos de jogos das Eliminatórias para as Copas do Mundo de 2014, 2018 e 2022

  • Por Jovem Pan
  • 18/11/2020 21h38
Divulgação FIFAFifa recebeu propina pelas Eliminatórias para as Copas do Mundo de 2014, 2018 e 2022

O grupo audiovisual espanhol Mediapro reconheceu, através de um comunicado, que funcionários da Imagina Media Audiovisual SL, empresa na qual ela detém uma participação acionária, pagaram milhões em propinas a executivos da Fifa a fim de obter direitos televisivos de jogos das Eliminatórias para as Copas do Mundo de 2014, 2018 e 2022. “A Imagina reconhece sua responsabilidade, como pessoa jurídica, pelo comportamento criminoso de seus representantes, e que este comportamento criminoso pelo qual a Imagina foi responsável incluiu o pagamento de propinas para a compra dos direitos televisivos para as Eliminatórias nas regiões de América Central e Caribe (Concacaf) para as Copas de 2014, 2018 e 2022, em violação à legislação dos Estados Unidos“, informou a Mediapro em nota publicada em seu site.

De acordo com o próprio grupo audiovisual, três funcionários estavam envolvidos neste caso, “dois dos quais se declararam culpados do pagamento de numerosas propinas, e o terceiro, um antigo codiretor geral da Imagina, aceitou o pagamento de um suborno de US$ 1,5 milhão a fim de adquirir os direitos aos eventos qualificados e autorizou, dirigiu e facilitou o pagamento de US$ 500 mil desse valor total”. Neste sentido, a Imagina, que afirma ter demitido estes três executivos em dezembro de 2015, “reafirma sua aceitação de responsabilidade pelos fatos detalhados no Acordo de Não Processo alcançado com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos há mais de dois anos, em julho de 2018”.

*Com informações da EFE