Com confusão e seis expulsos no fim, Palmeiras e Flamengo empatam no Allianz Parque

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 13/06/2018 23h00 - Atualizado em 14/06/2018 00h10
MARCO GALVãO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOWillian, autor do gol do Palmeiras, disputa a bola com Rodinei durante o confronto contra o Flamengo

O Palmeiras esperava ir para o intervalo da Copa do Mundo com apenas três pontos atrás do líder do Campeonato Brasileiro, o Flamengo. Depois de ceder o empate para o Ceará no domingo (10), nesta quarta a equipe de Roger Machado não conseguiu bater o rubro-negro no Allianz Parque e fica a oito pontos do rival. Mesmo com o apoio de 36 mil palmeirenses, o Verdão ficou no empate em 1 a 1.

Como aconteceu nas últimas partidas, o Palmeiras oscilou. Começou bem, marcou logo aos 5 minutos com Willian, mas intensidade ainda no primeiro tempo. Depois do intervalo, teve chances claras de ampliar o placar, todas desperdiçadas. E o preço foi o empate flamenguista: numa bola parada, num erro de marcação, Thuler subiu mais que a zaga alviverde para igualar o placar e manter os cariocas a uma distância confortável no topo da tabela.

O duelo ainda contou com “cenas lamentáveis” nos minutos finais. Após Dudu driblar Cuéllar e ser derrubado pelo adversário, os jogadores trocaram empurrões e foi dado início a uma confusão generalizada no gramado. Comissão técnica e reservas dos dois times entraram em campo. Após os ânimos serem controlados, foram expulsos os flamenguistas Cuéllar, Henrique Dourado (no banco) e Jonas, além dos palmeirenses Dudu, Jailson e Luan (também reserva).

O jogo

Bem antes do clima de tensão tomar conta do Allianz Parque, o duelo entre Palmeiras e Flamengo começou agitado. ​Os donos da casa não deram espaço para os visitantes no início da partida e depois de cinco minutos já estava na frente no placar. Após cruzamento de Dudu na área, Bruno Henrique cabeceou para o meio e Willian só teve de empurrar para o fundo da rede.

O gol rápido fez o Verdão crescesse no jogo. Pouco depois, Willian, mais uma vez, arriscou uma bomba de fora da área, mas a bola foi por cima do goleiro Diego Alves. Os líderes, por sua vez, pareciam desnorteados no meio-campo. Passes errados, marcação frágil e pouca iniciativa em campo. Mas, a história acabou mudando quando o Flamengo descobriu fragilidades do Palmeiras pelas pontas.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Flamengo passou a dominar as chances mais perigosas de mexer o placar. Após cruzamento, Jailson se esticou para dar um soco na bola, mas ela caiu nos pés de Vinicius Júnior. O atacante tentou de cobertura, mas a bola subiu demais. Pouco depois, Vizeu também errou a pontaria.

Nas vezes em que superou a falta de pontaria, o Flamengo parou em Jailson. Na melhor chance rubro-negra da primeira parte, Everton Ribeiro recebeu cruzamento de Vinicius Junior pela direita e cabeceou no cantinho. Jailson foi rápido e salvou.

​No início ​da etapa final, a pressão continuava maior do lado alviverde. Mas o Palmeiras não aproveitou boas chances que teve. Willian, duas vezes, Dudu e Edu Dracena pararam na defesa rubro-negra. Na primeira real chance do Flamengo no segundo tempo, veio o empate. Rodinei cobrou escanteio e Thuler subiu mais que Thiago Martins para empatar, aos 9 minutos.

Um golpe para o Palmeiras, melhor no jogo até então. Mas o empate deixou o clima tenso no Allianz Parque, as faltas passaram a ser mais frequentes e o jogo que era aberto passou a ficar truncado. Melhor para o Flamengo, que viu os mandantes pressionados e aumentou a pressão.

​A virada parecia questão de tempo em função pressão rubro-negra. Everton Ribeiro tirou tinta da trave palmeirense e Vinicius Junior teve finalização interceptada por Thiago Martins a caminho do gol.​ Mas o ritmo caiu a partir da metade do segundo tempo, e o Palmeiras passou a insistir nos contra-ataques para tentar terminar o jogo com vitória. Contra o tempo, o time viu Lucas Lima chutar para fora de longe, e Bruno Henrique também desperdiçar.

Nos acréscimos, Dudu foi derrubado por Cuéllar. Não gostou e partiu para cima do flamenguista. A confusão virou generalizada. Dos dois lados, muito empurra-empurra e xingamentos. Quando a movimentação foi contida, o árbitro distribuiu seis cartões vermelhos. No túnel do Allianz Parque, um princípio de confusão também foi flagrado pelas câmeras de televisão.

Com pouco tempo de jogo depois da confusão, já não dava tempo de muita coisa, e os times agora só jogam depois da Copa do Mundo na Rússia, que começa nesta quinta-feira (14).

Confira a narração dos gols: