Luxemburgo volta a criticar retorno do futebol: ‘Não pode um lugar liberar e outro, não’

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2020 08h43 - Atualizado em 04/06/2020 08h43
Bruno Ulivieri/AGIF/Estadão ConteúdoVanderlei Luxemburgo é o atual treinador do Palmeiras

Vanderlei Luxemburgo demonstrou ser contra a retomada do futebol no Brasil mais uma vez. Depois de falar que alguns clubes “estão forçando uma situação para o retorno”, o treinador do Palmeiras afirmou que a volta à pratica tinha de ser unificada em todo o país, para evitar vantagens para os clubes que já retomaram os treinamentos no campo.

“O futebol não pode estar fora da pandemia. A pandemia faz parte de uma totalidade. Então, não pode um Estado liberar o futebol e o outro, não. Temos competições que exigem diversas situações diferentes e a condição física é primordial. Tem de tratar a pandemia de uma maneira geral para todos, mas aqui no Brasil cada Estado toma sua decisão de acordo com seus interesses. Tem clubes treinando já há bastante tempo e nós estamos respeitando os órgãos de saúde. Acho que foi equivocada a liberação para alguns clubes do País treinarem e outros não. Acho que isso não é legal”, declarou Luxa, em entrevista ao “Estadão”.

O Palmeiras, inclusive, se diz contra a volta imediata do futebol desde o começo da pandemia de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. No entendimento de Luxemburgo, a postura da diretoria é coerente com o momento vivido no país.

“Coerência. O Palmeiras sempre foi contestado, mas apresentou um equilíbrio com todos os seus setores para entender o momento. O presidente (Mauricio Galiotte) sempre falou que o Palmeiras vai voltar quando os órgãos de saúde autorizarem. Nós estamos preparados, mas só vamos voltar quando liberarem”, comentou.

O treinador, por outro lado, evitou entrar no campo político quando questionado sobre uma possível pressão para o retorno dos campeonatos estaduais e nacionais.

“Não quero entrar na parte política. O futebol tem de voltar dentro daquilo que for feito para a sociedade. Liberou para a sociedade, libera o futebol. Não pode ser diferente. Não deixamos de ser cidadãos por sermos profissionais de futebol. Não podemos ser tratados de outra forma. O erro é este”, disse Luxemburgo.

O futebol está paralisado desde março. Na época, o Palmeiras era o segundo colocado do Grupo B do Campeonato Paulista, atrás apenas do Santo André, que possuía o mesmo número de pontos. Na Libertadores, o Verdão era o líder da sua chave, com duas vitórias em dois jogos. Ambos campeonatos ainda não têm datas para ser retomados.