Palmeiras aponta ‘erro gravíssimo’ do VAR na Copa do Brasil e pede mudanças

Wilson Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, informou nesta terça que o VAR não pôde traçar linha de impedimento em lance de pênalti para o SPFC por máquina estar ‘resetada’

  • Por Jovem Pan
  • 19/07/2022 20h31
MARCELLO ZAMBRANA/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO Raphael Veiga perdeu pênaltis decisivos na decisão entre Palmeiras e São Paulo Palmeiras ganhava de 2 a 0 até o lance de penalidade de Gustavo Gómez em Calleri

Horas depois de Wilson Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, confirmar ao ge.com que a linha de impedimento no gol do São Paulo contra o Palmeiras, na semana passada pela Copa do Brasil, não pôde ser traçada devido a máquina estar ‘resetada’, a diretoria do Palmeiras veio a público dar seu posicionamento. Em nota assinada por Leila Pereira, o clube diz estar em ‘total indignação’ pelo erro que foi ‘irreparável e gravíssimo’. Segundo a nota, o Palmeiras sofreu “prejuízos esportivos e financeiros irreparáveis e de gravidade extrema” com a eliminação no torneio. A equipe vencia por 2 a 0 e estava se classificando até Calleri sofrer pênalti de Gustavo Gómez. A reclamação é sobre a origem da jogada, em que o atacante poderia estar em impedimento. “Desta vez, o prejudicado foi o Palmeiras. Se não houver uma drástica mudança, cada vez mais times serão lesados, com perdas inestimáveis. E com isso se esvai a credibilidade do nosso futebol, que já vem sendo questionada há muito tempo. Imbuídos do sentimento coletivo que vem crescendo nos clubes, vamos buscar todos juntos a mudança. Somente assim, engrandeceremos e geraremos mais valor para o futebol brasileiro”, finaliza.