Possível parceria com bilionário russo anima Rogério Ceni no Fortaleza

  • Por Jovem Pan
  • 13/01/2020 15h55
ReproduçãoRogério Ceni concedeu entrevista exclusiva à Jovem Pan após deixar o Cruzeiro e voltar ao Fortaleza

Depois de confirmar o contato inicial por parte do staff do bilionário russo Ivan Savvidis sobre o possível interesse de fazer uma parceria com o Fortaleza, o presidente do Leão, Marcelo Paz, concedeu entrevista ao site grego Sport24 e revelou que a possibilidade de investimento animou o técnico Rogério Ceni.

“Nosso treinador, Rogério Ceni, está ciente e muito empolgado com a perspectiva. Foi o primeiro contato, porque sabemos que o pessoal do PAOK (time da Grécia que Savvidis é dono) ama o futebol brasileiro. Eles conhecem o Fortaleza, a dinâmica do time. Ainda não chegamos a um acordo com a parceria. Não conversamos diretamente com o Sr. Savvidis. Conversei com os irmãos Cornasini, Leo e Eduardo (empresários do ex-Corinthians e jogador do PAOK Douglas Augusto). Estamos nos comunicando com eles”, afirmou Marcelo Paz, presidente do Fortaleza.

Apesar das primeiras conversas já terem acontecido, um acordo ainda está longe de ser fechado. Marcelo Paz deixou claro que a intenção não é vender o Fortaleza, e sim realizar uma parceria. Em contato com à Rádio Verdes Mares, o mandatário do Leão deu mais detalhes sobre a negociação.

“É algo inicial, preliminar, mas escolheram o Fortaleza como o clube brasileiro que vão focar, que poderia receber esse investimento. Porque é um clube que teve resultados esportivos recentes, que mostrou ter uma gestão moderna e aberta para o mundo, e que tem uma torcida sensacional. As festas da torcida do Fortaleza em 2019 encantaram as pessoas, que ficaram muito satisfeitas com o que viram. Mas é algo preliminar, não dá pra criar expectativa no torcedor que vai chegar um dinheiro amanhã, nada disso”, contou Paz.

“Houve sim uma procura, uma abordagem, e nós vamos conduzir isso com muito profissionalismo e muito cuidado para que seja algo bom para o clube. Lembrando sempre que, na perspectiva de uma parceria, de um patrocínio, mas não numa perspectiva de venda do clube. Isso aí hoje não está no nosso objetivo. Outros modelos de negócio podem surgir, mas tudo é muito inicial”, finalizou, descartando vender o clube.