Ronaldinho pagou fiança no Paraguai com dinheiro de conta na Europa

  • Por Jovem Pan
  • 08/04/2020 08h40
EFE/ Nathalia AguilarRonaldinho Gaúcho chega em luxuoso hotel no Paraguai para cumprir prisão domiciliar

Uma conta de Ronaldinho Gáucho na Europa foi a origem da quantia de US$ 1,6 milhão (cerca de R$ 8,5 milhões) depositada, na última terça-feira, pelos advogados do ex-jogador em um banco do Paraguai como fiança para que ele e o irmão e empresário, Assis, fossem transferidos para o regime de prisão domiciliar no país.

Presos há um mês na sede do Grupamento Especializado da Polícia Nacional, Ronaldinho Gaúcho e Assis são acusados de terem usado passaportes falsos para entrar no Paraguai, onde o ex-jogador apoiaria com sua imagem um programa de assistência social a crianças.

O juiz Gustavo Amarilla, que concedeu a ambos a prisão domiciliar, explicou que esse valor foi depositado primeiro em uma conta em nome de um dos advogados dos irmãos e depois repassado à conta oficial do processo, no Banco Nacional de Fomento, que é estatal.

Ronaldinho e Assis cumprirão a prisão domiciliar em um hotel luxuoso em Assunção e sob monitoramento policial. Eles estão proibidos de sair do país, conforme Amarilla afirmou após a audiência de revisão do caso envolvendo os brasileiros, realizada no Palácio da Justiça da capital paraguaia.

Amarilla argumentou que a situação de Ronaldinho e Assis mudou “com base nos procedimentos do Ministério Público”, que “não encontrou até hoje nenhum ato punível para estender contra eles o uso desses documentos públicos com conteúdo falso”.

*Com EFE