Em noite de Brenner, São Paulo vence Atlético-GO por 3 a 0

Resultado dá fôlego ao treinador Fernando Diniz, alvo dos protestos da torcida na última semana

  • 08/10/2020 01h35
Rubens Chiri/São PauloBrenner marcou dois dos três gols do Tricolor

Fernando Diniz ganhou uma sobrevida no comando do time do São Paulo, nesta quarta-feira, com a vitória sobre o Atlético-GO, por 3 a 0, no Morumbi, em duelo válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time chegou aos 23 pontos, enquanto o adversário permaneceu com 15. Quem esperava os jogadores são-paulinos em ritmo acelerado após os últimos protestos das torcidas organizadas no centro de treinamento, se surpreendeu quando a bola começou a rolar. O time tricolor adotou a mesma postura dos últimos jogos, com saída de bola lenda e alguma displicência nas finalizações.

Com isso, o São Paulo não aproveitou o primeiro tempo bastante infeliz do time do técnico Vagner Mancini, que cometeu vários erros na saída de bola, muito por causa da ausência do goleiro Jean, que por força de contrato – ele ainda é jogador do São Paulo – não pôde jogar e foi substituído por Kozlinski. Em seu primeiro jogo no Brasileiro, o reserva sentiu a falta de ritmo e cometeu vários erros.

Logo aos sete minutos, Kozlinski tentou sair jogando, a zaga falhou, Luan roubou a bola e tocou para Vitor Bueno. A finalização saiu fraca, mas assim mesmo o goleiro goiano soltou nos pés de Gabriel Sara, que conseguiu chutar para fora. Igor Gomes, Brenner e Daniel Alves tiveram chance, mas falharam, enquanto o Atlético-GO, sem o mesmo ímpeto de outras partidas, foi econômico nas oportunidades, apesar de obrigar Volpi a fazer uma boa defesa. O placar se tornou justo no último ataque do São Paulo. Após chute de Gabriel Sara, Kozlinski soltou mais uma vez e, desta vez, Brenner não perdoou. Quinto gol do atacante e abraço em Diniz no banco de reservas.

O segundo tempo começou com o VAR anulando um pênalti marcado erroneamente pelo árbitro, mas quem voltou melhor foi o Atlético-GO, com a criação de duas boas oportunidades. O time de Mancini retornou com a utilização de passes rápidos e chegada rápida na área adversária, características de seu jogo neste Brasileiro. Mas o fato de o São Paulo chamar o adversário em sua saída de bola pareceu confundir o Atlético-GO, costumado a jogar nos contra-ataques, que propiciou espaços para que jogadas fossem criadas desde os pés de Volpi. Foi desta forma que Brenner quase fez o segundo. Já Igor Gomes, a exemplo do que fizera na primeira etapa, voltou a finalizar mal e perdeu boa chance.

E depois de criar e perder várias oportunidades dentro da área, Gabriel Sara arriscou de longe e superou Kozlinski: 2 a 0, São Paulo, aos 19 minutos. Aos 22, um dos jogadores mais criticados pela torcida durante a semana, Volpi fez grande defesa, após finalização de Chico na grande área. Mais três minutos e o terceiro gol. De novo com Brenner, após jogada de Gabriel Sara, até então o melhor em campo. Mas a produção de Brenner continuou intensa e o garoto teve mais duas chances para marcar, se tornando ele o nome do jogo. Na primeira chance, aos 28 minutos, passou fácil por Gilvan e só não marcou porque a bola desviou na zaga. Aos 35, o atacante foi substituído e o jogo perdeu o seu diferencial, tornando os dez minutos finais previsíveis e sonolentos, salvos apenas por mais uma bela defesa de Volpi.

Diniz vai saber se terá mais tranquilidade na próxima rodada, quando vai enfrentar o Palmeiras, no Allianz Parque, às 19 horas, no sábado. Um novo resultado ruim pode trazer toda a pressão de volta. Já o Atlético-GO vai tentar se recuperar diante do Red Bull Bragantino, domingo, às 18h15.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 3 X 0 ATLÉTICO-GO

SÃO PAULO – Tiago Volpi; Juanfran (Igor Vinícius), Diego, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Daniel Alves, Igor Gomes e Gabriel Sara; Vitor Bueno (Tchê Tchê) e Brenner (Pablo). Técnico: Fernando Diniz.

ATLÉTICO-GO – Maurício Kozlinski; Dudu, Éder, Gilvan e Nicolas; Oliveira (Willian Maranhão), Marlon Freitas, Chico (Wellington Rato) e Janderson (Matheuzinho); Zé Roberto (Hyuri) e Gustavo Ferrareis (Matheus Vargas). Técnico: Vagner Mancini.

GOLS – Brenner aos 46 minutos do primeiro tempo. Gabriel Sara aos 19 e Brener aos 25.

ÁRBITRO – Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES).

CARTÕES AMARELOS – Daniel Alves, Reinaldo, Gabriel Sara e Hyuri.

RENDA E PÚBLICO – Jogo disputado com portões fechados.

LOCAL – Morumbi.