Na mira do São Paulo, Benedetto já fez gol em Ceni e complicou o time paulista na Libertadores

Perto de acertar com o Tricolor, o atacante ficou conhecido no Brasil por ser o carrasco do Palmeiras no torneio sul-americano de 2018, mas também já castigou o torcedor são-paulino

  • Por Jovem Pan
  • 27/07/2021 08h40 - Atualizado em 27/07/2021 17h12
EFE/Sebastião MoreiraBenedetto marcou para o Arsenal de Sarandí em empate com o São Paulo por 1 a 1, na Libertadores de 2013

Perto de acertar com o São Paulo, Darío Benedetto ficou conhecido pelo amante do futebol brasileiro por ser o carrasco do Palmeiras nas semifinais da Copa Libertadores da América de 2018 ao ajudar o Boca Juniors a despachar o Alviverde fazendo três gols em dois jogos. O atacante, no entanto, já havia aprontado contra uma equipe do Brasil cinco anos antes, quando ainda defendia o Arsenal de Sarandí, clube onde foi revelado. Na edição de 2013 do torneio sul-americano, durante a fase de grupos, o centroavante castigou justamente o Tricolor, empatando em 1 a 1 uma partida entre o time paulista e o argentino, no Pacaembu, válida pela terceira rodada da fase de grupos.

No duelo acontecido em 7 de março de 2013, o São Paulo saiu na frente com Jadson, que recebeu passe de Aloísio para acertar um forte chute e estufar as redes. No segundo tempo, porém, o Arsenal de Sarandí igualou com penalidade, marcada depois de um toque de mão do lateral-esquerdo Bruno Cortez dentro da área. Na cobrança, o jovem Darío Benedetto, então com 22 anos, finalizou no canto direito, enquanto Rogério Ceni ficou estático no meio da meta. Na rodada seguinte, em território argentino, o time comandado por Ney Franco teve um resultado ainda pior, sendo derrotado por 2 a 1 no Estádio Julio Humberto Grandona — desta vez, sem participação do centroavante.

Com a combinação de resultados, além de uma derrota para o The Strongest na Bolívia, o conjunto são-paulino chegou ao último jogo pressionado. Ainda assim, o Tricolor venceu o Atlético-MG, no Morumbi, se classificando para o mata-mata. Nas oitavas de final, no entanto, o time foi eliminado pelo próprio Galo, que viria a ser campeão inédito naquele ano. Benedetto, por sua vez, rodou por diversos clubes, tendo passagens por Tijuana e América, ambos do México, até retornar à Argentina para atuar pelo Boca Juniors. Especificamente na Libertadores, ele tem uma excelente média, somando 20 jogos, com 11 gols e 3 assistências. Nas últimas duas temporadas, o jogador teve números mais modestos pelo Olympique de Marselha, computando 69 partidas, com 17 bolas na rede e cinco assistências.