São Paulo empata com Athletico-PR e vê liderança ameaçada

Em 2021, o time do Morumbi ainda não venceu e somou só um ponto nos nove possíveis; equipe tem dois jogos seguidos como mandante para se recuperar: contra Internacional e Coritiba

  • Por Jovem Pan
  • 17/01/2021 18h25
REINALDO REGINATO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO - 17/01/2021 São Paulo segue na liderança do Brasileirão

Neste domingo, pela terceira vez seguida, o São Paulo entrou em campo e não venceu. Com isso, a vantagem do time na ponta do Campeonato Brasileiro está cada vez mais ameaçada. Diante do Athletico-PR, em Curitiba, a equipe ficou no empate por 1 a 1, abrindo mais uma vez a brecha para os adversários se aproximarem. Em 2021, o time do Morumbi ainda não venceu e somou só um ponto nos nove possíveis. A situação na Arena da Baixada poderia ter sido ainda pior. O São Paulo só conseguiu empatar no segundo tempo, graças a um gol de Tchê Tchê. Dias depois de um bate-boca público com o técnico Fernando Diniz na derrota para o Red Bull Bragantino, o jogador voltou a ser titular e salvou a equipe de acumular o terceiro resultado negativo seguido.

Ainda sem contar com Luciano, machucado, o São Paulo a cada partida se mostra mais dependente da presença do atacante. Diniz organizou um time com cinco jogadores no meio-campo. O objetivo era ter mais movimentação para servir a Brenner. Na prática, só criou mais confusão e congestionamento no setor. A equipe não conseguiu atacar e no primeiro tempo não deu trabalho ao goleiro Santos. O São Paulo viveu na metade inicial de investidas de Juanfran e dos berros do técnico à beira do gramado para fazer a equipe reagir. Era pouco. O Athletico esperou a atitude do líder do Brasileirão nos primeiros minutos. Após estudar a proposta do adversário, o time de casa viu um caminho com a velocidade de Carlos Eduardo, aberto pela direita nas costas de Reinaldo.

A partir dos 20 minutos, o Athletico-PR passou a pressionar mais e encontrou muitos espaços. O São Paulo estava espalhado demais pelo campo e pouco organizado na retaguarda. Acabou levando um gol ao errar uma saída de bola. Aos 37 minutos, Gabriel Sara perdeu a bola no meio e em um contra-ataque rápido e Carlos Eduardo serviu para Renato Kayzer fazer 1 a 0. Placar justo e à altura das atuações. Diniz fez uma mudança drástica no intervalo. O zagueiro Bruno Alves saiu, Luan foi recuado para a zaga e o atacante Vitor Bueno entrou. Nos dez primeiros minutos do segundo tempo, a equipe finalizou três vezes a gol e conseguiu igualar logo depois. Tchê Tchê chutou de fora da área aos 15 minutos e a bola entrou no canto do goleiro.  O empate deixou a partida mais equilibrada e aberta. Os times procuraram mais o gol e se encheram de atacantes para buscar a vitória. No entanto, faltou aprimorar a criação para que a bola pudesse chegar com mais qualidade para as finalizações. Se para o São Paulo o empate significou o terceiro jogo seguido sem vencer, pelo menos a equipe somou um ponto e agora tem dois jogos seguidos como mandante para se recuperar: contra Internacional e Coritiba.

*Com informações do Estadão Conteúdo