São Paulo vence o Corinthians com gol nos acréscimos e falhas dos goleiros

Com o resultado, o Tricolor chegou aos 13 pontos e alcançou a vice-liderança do Brasileirão

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2020 13h39
WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDOBrenner marcou o gol da vitória do São Paulo sobre o Corinthians

A experiência de Hernanes e os garotos oriundos das categorias de base garantiram ao São Paulo a vitória sobre o Corinthians por 2 a 1 neste domingo (30), no Morumbi, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Com um gol aos 46 minutos do segundo tempo, o time tricolor assegurou o resultado positivo, que pode levar um pouco de calmaria ao time comandado por Fernando Diniz e pressão no trabalho de Tiago Nunes. Hernanes abriu o placar, Ramiro empatou e, nos minutos finais, Toró, de 21 anos, cruzou para o jovem Brenner, de 20 anos, acertar um cabeceio certeiro e garantir o resultado. Com o resultado, o São Paulo chegou aos 13 pontos e alcançou a vice-liderança do Brasileirão. Já o Corinthians permanece com cinco pontos e está na 13ª colocação, mas pode perder mais posições ao final da rodada.

O começo da partida mostrou um São Paulo ligado e que entrou em campo focado para jogar o clássico. A equipe marcava no campo de defesa, sem deixar o rival pensar muito com bola no pé. No outro lado, o time alvinegro parecia estar em mais um treinamento no CT Joaquim Grava. Sem pegada e criatividade e extremamente recuado. Hernanes, titular no lugar de Daniel Alves, que se recupera de uma cirurgia no antebraço, fez com que a vantagem em campo se refletisse também no placar. Aos 13 minutos, o meia acertou uma forte cobrança de falta, cheio de efeito, e que enganou Cássio. Apesar da curva na bola, pode-se considerar que o goleiro falhou no lance.

Com o placar adverso, o Corinthians começou lentamente a deixar a zona de conforto e entrar para ‘jogar um clássico’. A primeira finalização da equipe de Tiago Nunes saiu só aos 26 minutos e foi em um chute fraco de Jô, facilmente defendido por Tiago Volpi. Até que aos 35, Cantillo lançou para a área, Ramiro quase caindo conseguiu chutar cruzado, fraco e foi a vez de Volpi falhar. A bola passou por baixo dos braço do goleiro tricolor.

No segundo tempo, o calor parece ter atingido as duas equipes e a velocidade do jogo caiu bastante. O São Paulo continuou um pouco mais ofensivo, mas não com tanta veemência. O primeiro momento mais agitado na etapa final foi aos 22 minutos, quando Jô e o zagueiro Diego se estranharam e ficou aquele tradicional empurra-empurra entre os jogadores. Os treinadores resolveram mexer nas equipes. Tiago Nunes promoveu a estreia de Otero e apostou em Gustavo Mosquito, que entrou bem nos últimos jogos. Já Fernando Diniz respondeu com Brenner no lugar de Paulinho Boia e Igor Gomes na vaga de Gabriel Sara. Hernanes, cansado, saiu pouco depois. O Corinthians cresceu com as mexidas.

Os visitantes passaram a pressionar e os anfitriões recuaram, parecendo estarem satisfeitos com o resultado e cansados após colocarem um ritmo intenso na primeira metade do jogo. Parecia que o jogo terminaria empatado, até que os garotos da base do São Paulo fizeram a diferença. Toró recebeu pela esquerda e cruzou na cabeça de Brenner, que nem precisou pular para marcar e garantir o triunfo aos 46 minutos.

*Com Estadão Conteúdo