Thiago Neves diz que Rogério Ceni chamou elenco do Cruzeiro de ‘velho’ e fez Dedé chorar

O meio-campista também falou sobre o problema com o treinador, com quem cortou relações após a eliminação da Raposa para o Internacional na Copa do Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 20/04/2021 14h15 - Atualizado em 20/04/2021 14h57
Reprodução/CruzeiroRogério Ceni e Thiago Neves em atividade no Cruzeiro, em 2019

O meio-campista Thiago Neves, atualmente no Sport, deu declarações importantes sobre o período em que foi treinado por Rogério Ceni no Cruzeiro, em 2019. Em entrevista ao “Canal Pilhado”, do jornalista Thiago Asmar, o armador contou que o técnico chegou à Raposa “se achando” e que, logo na primeira reunião com o elenco, chamou alguns atletas de “velhos”. O comandante ficou no clube mineiro por apenas dois meses e fez parte da campanha que decretou o rebaixamento da equipe à Série B do Campeonato Brasileiro. “Ele chegou no Cruzeiro dando porrada em todo mundo já na 1ª reunião. Chamou alguns jogadores principais e começou a montar o time perguntando a idade. Falou que o time era velho para o jeito que ele queria de jogar, sendo que a gente tinha acabado de ser bicampeão mineiro e bicampeão da Copa do Brasil. Calma aí, né? Chega devagar, respeitando, sabe? Só tem campeão no time. E a gente tinha deixado claro. O Fábio [goleiro e capitão da equipe] falou: ‘Rogério, a gente está aqui de braços abertos, você pode montar o esquema que quiser, colocar quem quiser, mas seja justo, não vá pela experiência de ninguém e nem pela idade'”, falou Neves.

Thiago Neves também falou sobre o problema com Ceni, com quem cortou relações após a eliminação do Cruzeiro para o Internacional na Copa do Brasil. “Aí teve o problema comigo. Foi na semifinal. Ele mexeu acho que quatro peças no time, deixou o Edílson de fora para improvisar o Jadson na lateral, improvisou o Marquinhos Gabriel e me improvisou de falso 9. Ele mexeu muito e acabou que tomamos 3 a 0. E aí falei que ele não deveria ter mexido tanto [na entrevista pós-jogo]. Esse foi um erro meu. No outro dia, eu falei: ‘Rogério, eu errei, mas não leva para o lado pessoal, você não tem culpa de nada’. Mas ele levou. Cara, e comigo foi só esse problema, nunca mais tive problema com ele, até porque eu parei de falar com ele, porque ele não falava comigo. A gente até se cumprimentava, mas eu evitava problemas”, relembrou.

Na entrevista, Thiago Neves também disse que o principal motivo para Rogério Ceni ser demitido do Cruzeiro foi uma declaração que o técnico deu e fez o zagueiro Dedé chorar, logo após o empate em 0 a 0 com o Ceará, pelo Brasileirão. “O maior problema dele foi o Dedé. Ele faltou com respeito com o Dedé na oração. Azar dele que estava a diretoria toda na roda. Na hora da oração, depois do jogo, o Dedé pediu para falar e começou a me defender, defender o Edílson e todo mundo que o Rogério não estava levando [ao time titular]. Ele deixou claro: ‘Rogério, você não precisa ser amigo do Thiago, sair para tomar vinho… só precisa respeitar. Uma coisa te garanto: a gente precisa deles aqui no vestiário, mas a opção é sua’. E ele falou. ‘Dedé, quando você terminar sua reuniãozinha, você me chama na sala’. E ele [Ceni] saiu sozinho”, disse o meia. “Estava todo mundo abraçado, todo mundo viu. O presidente viu. O Dedé começou a chorar de nervoso, nunca vi ele assim. O Fábio ficou revoltadíssimo. Não pode fazer uma coisa dessas. Ali rachou. O Itair [Machado, vice-presidente] falou ali mesmo que ele não treinava mais o Cruzeiro”, completou.