Nikolas Ferreira diz que demissão de Maurício Souza vai além do post: ‘É porque ele apoia Bolsonaro’

Em entrevista ao Pânico, o vereador de Belo Horizonte afirmou que medida tomada contra jogador de vôlei soa ditatorial: ‘Outros atletas postam outras coisas e ninguém mexe uma palha para denunciar’

  • Por Jovem Pan
  • 28/10/2021 16h33
Reprodução/Pânico Nikolas Ferreira fala no microfone do estúdio do programa Pânico Nikolas Ferreira foi o convidado do programa Pânico desta quinta-feira, 28

Na última quarta-feira, 27, dias depois de Maurício Souza publicar conteúdo considerado homofóbico nas redes sociais, o Minas Tênis Clube anunciou a demissão do atleta, que representava a equipe de vôlei do time. Em entrevista ao programa Pânico, o vereador Nikolas Ferreira (PRTBMG) comentou sobre o caso. “A publicação dele mostra de fato onde chegamos, você não pode emitir uma opinião sobre os lírios do campo LGBT. Você pode falar que pastor é ladrão, que padre é pedófilo. Pode falar mal de todo mundo, quando você se posiciona contrário uma prática, é homofibico. Ser hétero agora vai se tornar crime. Todo mundo tem que virar gay, caso contrário é homofóbico. No caso do Maurício, não foi pela publicação, foi porque ele é um apoiador do Bolsonaro. Outros atletas postam outras coisas e ninguém mexe uma palha para denunciar isso.”

O político ainda disse acreditar que a liberdade de expressão entra em conflito em casos como esse, quando se trata, por exemplo, da fé. “A igreja tem um posiconamento sobre a homossexualidade, como fica isso? Se meu filho nascer homossexual, eu vou condenar 100%, mas vou amá-lo 100%, porque consigo diferneicar uma prática do que é meu filho, mas eles não conseguem fazer isso. Se você discorda do meu cristianismo, eu falo que você tem que concordar. Caso contrário, você é cristofóbico? Olha como isso soa ditatorial. O que fizeram com ele é absurdo, a Fiat pedindo a cabeça dele é ridículo. Não se curve à pressão do coletivo. Se essa porta se fechou, outras vão abrir”, finaliza Nikolas, dedicando recado ao esportista demitido.

Confira na íntegra a entrevista com Nikolas Ferreira: