COI aceita adiar Jogos Olímpicos para 2021, diz governo japonês

  • Por Jovem Pan
  • 24/03/2020 09h34
Reprodução/COIThomas Bach é presidente do COI

O Comitê Olímpico Internacional (COI) aceitou adiar a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021 devido à pandemia do novo coronavírus. A decisão foi anunciada por Abe Shinzo, primeiro-ministro do Japão, nesta terça-feira (24).

A informação foi revelada por Abe aos jornalistas após uma conversa com Thomas Bach, presidente do COI, que aceitou o pedido. Marcada para acontecer entre os dias 24 de julho e 9 de agosto, a Olimpíada deverá ser agendada para a metade do ano que vem.

Em comunicado oficial publicado minutos após a declaração de Abe Shinzo, os organizadores afirmaram: “Nas atuais circunstâncias, e com base nas informações fornecidas hoje pela OMS (Organização Mundial da Saúde), o Presidente do COI e o Primeiro Ministro do Japão concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada de Tóquio devem ser remarcados para uma data posterior a 2020, mas o mais tardar no verão de 2021, para proteger a saúde dos atletas, todos os envolvidos nos Jogos Olímpicos e na comunidade internacional.

Apesar da mudança, o nome oficial do evento será mantido como Tóquio 2020, de acordo com o governador Yuriko Koike.

Nos últimos dias, o COI passou a sofrer pressão de vários comitês para suspender o evento. Canadá, Austrália e os Estados Unidos, por exemplo, se pronunciaram contra a realização dos Jogos neste ano.

Com os posicionamentos, o Comitê Olímpico Internacional e as próprias autoridades responsáveis passaram a adotar um discurso mais propenso à suspensão, informando que iriam tomar uma atitude em quatro semanas.

Desta forma a Olimpíada de Tóquio será a primeira adiada em tempos de paz. As únicas edições que foram suspensas aconteceram durante guerras: 1916, 1940 e 1944.