De olho nos Jogos Olímpicos, Tóquio receberá torneio com ginastas estrangeiros em novembro

Os atletas de fora do Japão serão liberados da necessidade de realização de um período de quarentena de 14 dias, uma abordagem que pode prenunciar o planejamento para a Olimpíada, adiada para 2021

  • Por Jovem Pan
  • 13/10/2020 10h48
EFE/EPA/ISSEI KATO/POOLOs Jogos Olímpicos de 2020 serão realizados na capital do Japão

Tóquio receberá um evento internacional de ginástica em novembro e vai liberar os atletas de fora do Japão da necessidade de realização de um período de quarentena de 14 dias, uma abordagem que pode prenunciar o planejamento para os Jogos Olímpicos, adiados para o próximo ano. A Associação Japonesa de Ginástica anunciou que o encontro contará com atletas dos Estados Unidos, Rússia, China e Japão, sendo que eles terão deslocamento restrito enquanto estiverem no país. O evento está marcado para 8 de novembro no Yoyogi National Gymnasium, que poderá receber até 2 mil torcedores.

Os atletas de fora do Japão terão de apresentar testes PCR negativo antes de deixarem seus países e passarão por testes diários. O evento envolverá 32 ginastas, sendo oito de cada país. Entre eles, estão o japonês Kohei Uchimura e os russos Nikita Nagornyy e Artur Dalaloyan. Ele serão divididos em dois times por naipe, sendo denominados Amizade e Solidariedade. A competição envolverá todos os aparelhos e definirá apenas equipes campeãs, sem vencedores individuais.

Os organizadores da Olimpíada ainda estudam como realizar um evento seguro no próximo ano – a cerimônia de abertura está programada para 23 de julho de 2021. Os desafios envolvem a presença de 15.400 atletas olímpicos e paralímpicos que vão competir no Japão, além da acomodação de comissões técnicas, dirigentes, imprensa e patrocinadores. Também é incerta a presença de público nas competições, incluindo torcedores estrangeiros.

*Com informações do Estadão Conteúdo