Djokovic é barrado em aeroporto da Austrália após ter problemas com visto em desembarque 

A equipe de Djoko teria cometido um erro no preenchimento dos formulários, sem acrescentar a informação de que ele havia obtido uma permissão médica especial para poder entrar no país sem estar vacinado contra a Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2022 14h37
Ian Langsdon/EFEDjokovic encontrou complicações ao chegar na Austrália

A novela envolvendo a participação do sérvio Novak Djokovic no Australian Open ganhou mais um episódio nesta quarta-feira, 5. Ao desembarcar no aeroporto Tullamarine, em Melbourne, o tenista acabou sendo barrado pelas autoridades australianas. De acordo com a imprensa local, o número 1 do mundo teria apresentado documentação errada logo após descer do avião. A equipe de Djoko teria cometido um erro no preenchimento dos formulários do visto, sem acrescentar a importante informação de que ele havia obtido uma permissão médica especial para poder entrar no país sem estar vacinado contra a Covid-19. Até a publicação desta matéria, o astro e seu staff ainda estariam isolados em uma sala à espera da permissão para entrar no país.

A “liberação médica” para Djokovic participar do Australian Open sem estar vacinado ganhou repercussão mundial. Na última terça-feira, o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, declarou que o sérvio não teria tratamento especial. “A minha opinião é que qualquer indivíduo que pretenda entrar na Austrália deve respeitar os nossos requerimentos fronteiriços. Agora, quando Novak Djokovic chegar à Austrália, e não estou certo quando será, mas será em breve, ele tem de (respeitar) porque, se não for vacinado, será obrigado a apresentar provas aceitáveis de que não pode ser vacinado por razões médicas”, disse, em entrevista coletiva.

Além disso, outros atletas e personagens do mundo do tênis já condenaram o pedido de Djokovic para entrar na Austrália mesmo sem revelar seu status de vacinação – ele se recusa a contar se tomou o imunizante. A tenista russa Natalia Vikhlyantseva, por exemplo, informou em sua conta no Twitter, no dia 20 de dezembro, que não poderia participar do AO neste ano porque sua dose da Sputnik V não é aceita. “Estou muito feliz com um nível de tênis que mostrei nos últimos eventos e gostaria de jogar, mas o Sputnik ainda não foi verificada”, escreveu Natalia. A discrepância entre os casos chamou atenção e rendeu críticas à organização. O Australian Open começa no dia 17 de janeiro e termina em 30 de janeiro.