Primeiro-ministro australiano diz que Novak Djokovic pode ser barrado do país

Na última terça-feira, o tenista número 1 do ranking ATP revelou que ganhou ‘liberação médica’ para participar do Australian Open sem apresentar comprovante de vacinação contra a Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2022 10h44
EFE/Kai FörsterlingNovak Djokovic pode ser impedido de jogar o Australian Open

Primeiro-ministro australiano, Scott Morrison declarou, na manhã desta quarta-feira, 5, que o tenista Novak Djokovic pode ser impedido de entrar no país, ainda que o sérvio tenha recebido “liberação médica” para participar do Australian Open sem apresentar comprovante de vacinação contra a Covid-19. “Aguardamos sua apresentação e as evidências que ele nos fornece para apoiá-la. Se as evidências forem insuficientes, ele não será tratado de forma diferente com ninguém e estará no próximo avião para casa. Não deveria haver regras especiais para Novak Djokovic. Nenhuma”, disse o mandatário, em entrevista coletiva.

Ao anunciar que havia ganhando autorização da organização do Australian Open, na última terça-feira, Djokovic causou polêmica até mesmo entre outros atletas do tênis. A tenista russa Natalia Vikhlyantseva, por exemplo, informou em sua conta no Twitter no dia 20 de dezembro que não poderia participar do AO neste ano porque sua dose da Sputnik V não é aceita. De acordo com o primeiro-ministro da Austrália, não haverá uma exceção ao número 1 do ranking ATP. “A minha opinião é que qualquer indivíduo que pretenda entrar na Austrália deve respeitar os nossos requerimentos fronteiriços. Agora, quando Novak Djokovic chegar à Austrália, e não estou certo quando será, mas será em breve, ele tem de (respeitar) porque, se não for vacinado, será obrigado a apresentar provas aceitáveis de que não pode ser vacinado por razões médicas”, acrescentou Morrison.