Fórmula 1: Hamilton e Toto Wolff não comparecerão à festa de gala da FIA

O evento, que acontece tradicionalmente com o encerramento da temporada da Fórmula 1, costuma contar com a presença dos três melhores colocados do Mundial de Pilotos

  • Por Jovem Pan
  • 16/12/2021 16h15 - Atualizado em 18/03/2022 14h16
Reprodução/Twitter/@MercedesAMGF1 Lewis Hamilton está usando um capacete com as cores do arco-íris no GP do Catar Lewis Hamilton foi vice-campeão da temporada 2021 da Fórmula 1

Toto Wolff, chefe a equipe Mercedes, afirmou nesta quinta-feira, 16, que ele e Lewis Hamilton não vão à festa de gala de entrega de prêmios da FIA, que será realizada em Paris. O evento, que acontece tradicionalmente com o encerramento da temporada da Fórmula 1, costuma contar com a presença dos três melhores colocados do Mundial de Pilotos. “Nós dois não estaremos lá”, explicou Wolff. “Não estarei lá por causa de minha lealdade a Lewis e por causa de minha integridade pessoal”, acrescentou, dando a entender que a equipe continua revoltada com a decisão do GP de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes.

O chefe da Mercedes, por outro lado, afirmou que representantes da equipe estarão na cerimônia para receber o troféu do campeonato de construtores. “No entanto, seremos representados como uma equipe por James, que levará o troféu em nome de todas as pessoas em Brackley e Brixworth que devem comemorar nosso oitavo mundial consecutivo, que merece ser festejado, porque é uma conquista fantástica da qual temos muito orgulho”, disse Wolff. “De certa forma, estou tentando compartimentar a raiva sobre o resultado do mundial de pilotos e, de outro lado, o orgulho e a alegria de ter conquistado algo inédito e que precisa ser comemorado”, completou.

Lewis Hamilton ficou sem seu oitavo título na última volta do GP de Abu Dhabi, quando foi ultrapassado na última volta pelo holandês Max Verstappen, da Red Bull, que faturou o Mundial de maneira inédita. A decisão da taça, entretanto, foi marcada por polêmicas. Após o fim da corrida, a Mercedes entrou com recursos, justificando que o procedimento do Safety Car, realizado nos momentos finais da prova, foi irregular. No entanto, depois da repercussão, a equipe alemã decidiu retirar o recurso, dizendo estar satisfeita com anúncio da FIA, que investigará acontecimentos do último domingo, 12.

*Com informações do Estadão Conteúdo