Ministério da Saúde anuncia vacinação contra Covid-19 de atletas olímpicos

Como a previsão é de que a delegação brasileira conte com 1,8 mil integrantes que viajarão para os Jogos Olímpicos, cerca de 7 mil doses adicionais serão doadas ao SUS pelo COI

  • Por Jovem Pan
  • 11/05/2021 13h50 - Atualizado em 11/05/2021 16h59
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOMarcelo Queiroga é o atual ministro da Saúde

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou nesta terça-feira, 11, que o Brasil vacinará contra a Covid-19 atletas, membros das comissões técnicas, dirigentes e credenciados que vão representar o Brasil nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, no Japão. O programa foi aprovado pelo Plano Nacional de Imunização (PNI). As vacinas serão doadas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), que havia anunciado em março que receberia remessas da China para aplicar em todos os atletas que disputarão os Jogos de Tóquio. As doses serão fornecidas pelos laboratórios Pfizer e Sinovac. Pelo acordo divulgado anteriormente, o COI vai fornecer vacina para dois brasileiros não atletas a cada esportista vacinado.

Como a previsão é de que a delegação brasileira conte com 1,8 mil integrantes que viajarão para a capital japonesa, cerca de 7 mil doses adicionais serão doadas ao SUS pelo COI, o que beneficiaria aproximadamente 3,6 mil pessoas. Desde o início da aplicação dos imunizantes no Brasil, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) afirma que não iria “furar a fila” da vacinação. “O COB sempre se posicionou a favor de seguir o Plano Nacional de Imunização. Além disso, só abrimos conversas sobre a possibilidade de imunizar a delegação quando confirmamos que, para cada atleta ou oficial vacinado, o país receberá mais duas doses para imunizar a população brasileira. Esta é uma grande contribuição do Movimento Olímpico neste momento tão difícil que o mundo enfrenta”, disse Marco Antônio La Porta, vice-presidente do COB e chefe de Missão do comitê nos Jogos Olímpicos. “Mesmo sem a obrigatoriedade da vacina para a participação nos Jogos, não há dúvidas de que nos sentiremos mais seguros para representar o Brasil nos Jogos Olímpicos.”

O ministro da Saúde confirmou ainda que foram doadas 4,5 mil vacinas da Pfizer e 8 mil da Sinovac. De acordo com Queiroga, a vacinação dos atletas já começará nesta semana, em Fortaleza, Rio de Janeiro e São Paulo. Belo Horizonte ainda não definiu a data do início, enquanto Porto Alegre e Brasília vão começar no dia 17. O prazo-limite para a aplicação da segunda dose a todos os integrantes dos Jogos Tóquio 2020 é 21 de junho, a 15 dias do primeiro embarque para o Japão e a 33 da abertura dos Jogos Olímpicos.

*Com informações do Estadão Conteúdo