Na véspera do GP de Mônaco, Verstappen rebate Hamilton: ‘Não tenho nada a provar’

Heptacampeão insinuou que o holandês está forçando os embates nessa temporada para se firmar na modalidade

  • Por Jovem Pan
  • 19/05/2021 18h52 - Atualizado em 19/05/2021 19h28
Reprodução/ F1A última vez em que os dois se tocaram na pista foi no GP de Mônaco de 2019

A disputa entre Lewis Hamilton e Max Verstappen nesta temporada da Fórmula 1 está mais acirrada do que nos anos anteriores e a faísca de dentro da pista reverberou para fora. No início desta semana, o chefe da McLaren, Zak Brown, comentou que é uma questão de tempo até que os dois se envolvam em um acidente por causa das duras disputas durante as corridas. Hamilton foi questionado sobre o assunto e concordou que a disputa esteja mais intensa, afirmando que Verstappen talvez precise provar algo na modalidade. “Creio que tenho evitado os incidentes direitinho até agora. Mas ainda temos 19 corridas pela frente e pode acontecer. Talvez o Max sinta que tem muita coisa a provar. Eu não tenho essa mentalidade, penso mais no cenário geral. Para mim é uma maratona, e não uma corrida curta. E é com essa mentalidade que conquistei os números que tenho hoje”, disse o britânico.

A declaração não foi bem recebida pelo holandês, que rebateu. “Eu não tenho nada a provar. E acho que evitar o contato é uma via de mão dupla. Então ambos têm feito um bom trabalho, isso é fato. Mas corremos assim, de forma dura, e ambos evitaram contato, então vamos torcer para que possamos manter dessa forma”, comentou. Após quatro provas, Hamilton é o líder do ranking de pilotos com 94 pontos, 14 a frente do adversário da RBR que tem uma vitória contra três do heptacampeão. A última vez em que os dois se tocaram na pista foi no GP de Mônaco de 2019, coincidentemente a mesma prova do final de semana. “Até agora em Mônaco, cometi alguns erros e tive azar em algumas corridas. Não foi o melhor lugar para mim até agora, então seria legal um bom fim de semana para mudar isso. Tem sido montanha russa. Em 2016 e 2018, tínhamos um bom carro. Nos outros anos, nem tanto. Até agora, nesse ano, parece que temos um carro competitivo, então torço para que isso se reflita aqui”, completou Verstappen.