Médico: Zanardi tem lesões oculares e quadro neurológico grave

  • Por Jovem Pan
  • 20/06/2020 15h46
Giuseppe Lami/EFEApós ter de amputar as duas pernas devido a um acidente na Fórmula Indy, em 2001, Alessandro Zanardi se tornou paratleta

O italiano Alessandro Zanardi, ex-piloto da Fórmula 1 e Fórmula Indy e dono de quatro ouros em Jogos Paralímpicos, sofreu lesões oculares e apresenta quatro neurológico grave, segundo boletim médico apresentado neste sábado, 20. De acordo com as informações divulgadas por Sabino Scolletta, diretor do departamento de emergência do Hospital Le Scotte, em Siena, na região central da Itália, o quatro de saúde do paraciclista, que sofreu grave acidente ontem, durante uma prova de exibição, é considerado estável. Segundo o médico, os oftalmologistas da unidade estão trabalhando para identificar a magnitude dos problemas que estão afetando Zanardi, que sofreu amputação das duas pernas em 2001, durante colisão ocorrida em prova da Fórmula Indy, na Alemanha.

“As condições seguem sendo estáveis em nível cardiorrespiratório, sempre respirando mecanicamente. Os parâmetros metabólicos seguem estáveis, a situação clínica pode ser considerada boa. É preciso confirmar a gravidade do quadro neurológico, mas isso faremos na próxima semana, quando as condições clínicas permitirem”, disse. “Pode, sem dúvidas, haver consequências na visão. Pedimos uma ajuda dos oftalmologistas, porque há algumas lesões oculares. O trauma afetou o rosto, também, por isso, pode haver lesões. Será possível entender em alguns dias. Agora, é difícil”, completou Scolletta.

Ontem, ao participar de uma prova de exibição, Zanardi, de 53 anos, perdeu o controle da handbike que conduzia, invadiu o sentido oposto da estrada em que a disputa acontecia e bateu com a cabeça em um caminhão que passava pelo local. Ainda na noite da última sexta-feira, 19, o ex-piloto de automobilismo passou por uma cirurgia que teve três horas de duração. Segundo Scolletta, o italiano está sedado em um leito de terapia intensiva.

*Com informações da Agência EFE